Artigo

Suspensão do "Nha Terra Nha Cretcheu" na TCV com versões diferentes

Tanto a administração da RTC como a ACI já reagiram e alegam motivos diferentes para o sucedido.

Nha terra nha cretcheu

Os motivos que levaram à suspensão da emissão do programa de reportagens “Nha Terra Nha Cretcheu” no canal público, anunciada pela produtora do programa via redes sociais na semana passada, divergem.

Tanto a administração da RTC, Rádio Televisão Cabo-verdiana, como a ACI, Agência Caboverdiana de Imagens, já reagiram e alegam motivos diferentes para o sucedido.

A administração da RTC alega que a TCV não cancelou a emissão do programa, já a ACI alega que suspendeu o programa porque a TCV atentou, repetidamente, contra os direitos de propriedade intelectual do programa.

TCV diz que não suspendeu o programa

Numa declaração à imprensa, a PCA da RTC, Sara Pires, assegurou que quem comunicou a suspensão do programa foi a ACI, empresa com a qual a RTC assinou, em Agosto de 2016, um contrato para a emissão do “Nha Terra Nha Cretcheu” por um período de seis meses.

“Reagindo a um correio eletrónico da direção da TCV, a ACI comunicou, de forma unilateral, a suspensão do programa Nha Terra Nha Cretcheu”, indicou.

A razão desta decisão, segundo Sara Pires, tem a ver com o facto de no dia 06 de Fevereiro a direção da TCV ter comunicado à ACI, através do correio eletrónico, que o episódio sobre os 50 anos das Forças Armadas não seria emitido porque de 12 a 19 de Janeiro o evento teve uma ampla cobertura.

Uma edição especial do programa Show da Manhã sobre as Forças Armadas, transmissão em direto do desfile na Avenida Cidade de Lisboa, uma grande reportagem, um debate sobre “Os caminhos do Exército, são os exemplos apontados pela PCA da RTC da ampla cobertura que a TCV fez durante as comemorações dos 50 anos da instituição castrense.

No entanto, Sara Pires esclareceu, que de acordo com o estipulado no número dois da cláusula terceira do protocolo rubricado entre a RTC e a ACI, qualquer das partes poderia denunciar o contrato, mediante comunicação escrita, com antecedência de 30 dias, “o que não foi respeitado”.

ACI diz que houve atentado contra “direitos de propriedade intelectual”

Já a ACI diz em comunicado que suspendeu a emissão da série na TCV porque, no curto período de cinco meses, a TCV "desrespeitou e atentou, repetidamente, contra os direitos de propriedade intelectual do programa, que são detidos pela RTP, Radio Televisão Portuguesa, e contra tudo o que estava acordado".

A ACI explica que o programa começou a ser emitido na TCV a 12 de Setembro de 2106 sem contrapartida financeira para a ACI, por um período de 6 meses, sendo que "o contrato proposto pela TCV foi assinado e rubricado pela administração da ACI, mas nunca foi devolvido".

A produtora cita vários episódios em que houve alegada interferência no conteúdo do programa, nomeadamente com a inclusão de um spot publicitário e posterior "retirar do spot de patrocínio ao programa" e cancelamento, decidido unilateralmente, da emissão do programa da "Azágua" em outubro.

Factos que terão levado a uma reunião entre a administração da TCV e a direção da ACI em que terá ficado acordado que a "TCV não pode, nem tem o direito de proceder a qualquer alteração do projeto, ou ao cancelamento de qualquer episódio da série sem comunicação prévia e acordo entre as partes".

Contudo a ACI salienta que em dezembro a TCV resolveu "cancelar a emissão de mais um programa" intitulado "Balanço do Ano" em que o convidado principal era o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

Segundo alega a ACI, o programa acabou por ir para o ar num horário específico mediante a mediação do ministro da tutela, Abraão Vicente.

A produtora confirma então que " gota de água" foi quando em fevereiro a TCV resolve não emitir um episódio do programa referente à história das Forças Armadas de Cabo Verde.

"Perante isto, o diretor da TCV foi informado (via email), pela direção da ACI, das consequências da sua unilateral decisão", email que o diretor acusou recepção.

Produzido há cerca de 10 anos pela ACI, “Nha Terra Nha Cretcheu” é um programa de atualidade social e económica de Cabo Verde, emitido desde 2006 na RTP África.

Comentários