Artigo

“À Descoberta”, o novo programa da TCV que mostra Cabo Verde sem filtros

A proposta para o programa foi apresentada pela primeira vez em 2013 por Filomena Vera-Cruz mas foi em novembro passado que estreou “À Descoberta” nas antenas da Televisão de Cabo Verde (TCV). O objetivo é mostrar um Cabo Verde mais real possível e entreter os telespectadores.

créditos: cedida

Durante três anos a proposta para o programa que queria dar voz aos cabo-verdianos e mostrar o país ficou guardada na gaveta mas no passado mês chegou aos ecrãs da TCV com apresentação de Filomena Vera-Cruz.

A ideia partiu da jornalista, uma das mais antigas funcionárias da televisão nacional, que a apresentou em 2013. “Na altura disseram-me que não era um programa que estavam a precisar para a televisão no momento”.

A proposta ficou guardada mas não esquecida. Recentemente aproveitou a entrada da nova direção para recuperar o projeto e recebeu assim o aval da chefe de programas para avançar.

“A ideia inicialmente era termos um stock de quatro programas antes do lançamento. Mas logo no primeiro que gravámos, durante a edição, a chefe de Departamento de Programação entrou na sala, viu um bocadinho e ficou entusiasmada”. De seguida aconteceu o mesmo com a direção que deu então luz verde para que esse primeiro programa fosse de imediato para a antena da TCV.

“Visitei alguns sites de viagens porque sempre gostei de programas com deslocações ao estilo ‘roteiro turístico’. Peguei também no facto de precisarmos de dar voz ao povo que raras vezes aparece na televisão e na vontade de explorar o nosso interior e o Cabo Verde real e natural”, explica.

O objetivo é ser um programa “espontâneo” e apesar de traçarem um rumo, nada é previsto, garante. “Vamos

À Descoberta
Programa, TCV

parando e conversando com as pessoas, a tentar perceber as suas vivências e o modo de vida, mas também mostrando as paisagens dos locais por onde passamos”.

A autora explica que o programa, que tem em média a duração de 40 minutos, “nasceu para ser natural, sem ‘cinema’ e encenação” sendo essa a sua essência e, por isso mesmo, a equipa tenta que o resultado final tenha menos cortes possíveis.

Programa quer chegar a todas as ilhas

Os primeiros episódios de “À Descoberta” mostraram apenas as paisagens de localidades da ilha de Santiago mas Filomena Vera-Cruz sublinha que a ambição é seguirem mais tarde para outras ilhas. “Há locais que são desconhecidos mesmo para quem vive em determinadas ilhas”. Estão à espera de patrocínios, diz.

São Domingos, Órgãos, Picos, Assomada, Serra Malagueta e Tarrafal de Santiago são exemplos de localidades por onde a equipa já passou.

A equipa do programa é fixa e é composta por Henrique Rosa e Jorge Avelino, os repórteres de imagens, Edson Pires responsável pelo genérico e pela edição de cada programa e Filomena Vera-Cruz nas reportagens e apresentação. “Quisemos que a equipa fosse fixa e à medida que formos rodando vamos corrigindo alguns erros. Quando vemos o programa pronto ficamos com a ideia de onde podemos melhorar e fazer ajustes. No terreno cada um já vai atento e vai mostrando aspetos que podemos usar no programa”, conta.

Ver artigo completo

Comentários