Pessoa

Scarlett Johansson

Scarlett I. Johansson

  • US

  • Nasceu a 22 de Novembro de 1984

Scarlett I. Johansson (Nova Iorque, 22 de Novembro de 1984) é uma actriz, cantora e modelo americana.

Scarlett I. Johansson (Nova Iorque, 22 de Novembro de 1984) é uma actriz, cantora e modelo americana.

Biografia

Filha do
arquiteto nova-iorquino Karsten Johansson e da
produtora Melanie Sloan, Scarlett é de origem
dano-
polonesa. Tem dois irmãos mais velhos, Vanessa, que também é
actriz e Adrian, além de ter um irmão
gêmeo chamado Hunter, que nasceu três minutos depois dela. A actriz também tem um
meio-irmão chamado Christian, filho de um outro casamento do seu pai.

Em
Março de
2006, foi eleita pela
revista masculina
Esquire como a
mulher mais
sexy do
mundo. Desde cedo Scarlett teve ligação com a
dramaturgia, sendo o seu nome uma homenagem à protagonista de
E o Vento Levou,
Scarlett O'Hara.

Scarlett já namorou o actor
Josh Hartnett e o cantor
Jared Leto. Em 2007, começou a namorar o actor
Ryan Reynolds, em Maio de 2008, o casal anunciou o noivado e em
27 de Setembro de
2008, Scarlett casou-se com Reynolds, numa cerimónia pequena e discreta, que aconteceu num
resort nos arredores de
Vancouver, no
oeste do
Canadá.

Carreira

A sua carreira como actriz foi lançada na produção
teatral
off-Broadway "Sophistry", com
Ethan Hawke. No
cinema, Scarlett começou em
1994 com um pequeno papel no filme "O Anjo da Guarda", de
Rob Reiner. No ano seguinte, a actriz interpretou a filha de
Sean Connery e
Kate Capshaw em
Just cause. De
1996 a
1999, ela interpretou apenas papéis de pouca potencialidade, seja na comédia romântica "Lado a Lado com o Amor" (
1996) ou na aventura infantil
Esqueceram de Mim 3 (
1997), destacando-se, porém, a sua dramática personagem em "Meninas de Ninguém" (
1996), que lhe valeu uma indicação ao
Independent Spirit Award
1997 como Melhor Actriz.

As coisas começaram a mudar quando Scarlett Johansson envolveu-se com o projecto de vanguarda "Ghost World", baseado na história em quadrinhos homónima - "Mundo Cão" (no Brasil), de
2000, no qual contracenou com
Thora Birch,
Steve Buscemi e
Brad Renfro. A adaptação dos
quadrinhos feita pelo director
Terry Zwigoff conquistou uma indicação ao
Óscar de Melhor
Roteiro adaptado e, graças aos elogios da crítica especializada, abriu de vez as portas de
Hollywood para a jovem actriz.

A consagração definitiva de Scarlett Johansson veio com sua participação no elogiado longa-metragem de
Sofia Coppola,
Lost in Translation, de
2003. Dividindo a cena com
Bill Murray, Scarlett deu vida à depressiva Charlotte, numa história de solidão e descoberta de afinidade entre pessoas aparentemente incomuns. Ganhou o
BAFTA de melhor actriz e foi ainda indicada ao
Globo de Ouro
2004 de melhor actriz em comédia/musical (no mesmo ano em que concorreu também como Melhor Actriz em Drama por
Moça com Brinco de Pérola, mas o seu nome ficou ausente da lista das nomeações do
Óscar.

A partir de
Lost in Translation, Scarlett entrou definitivamente para o time das grandes estrelas de
Hollywood, vindo convites de muitos directores para os mais variados tipos de filmes. Por muito tempo, esteve cotada para ser a parceira de
Tom Cruise na segunda sequência de Missão: Impossível, papel que acabou ficando para a actriz Keri Russel. Em
2004, dividiu os créditos com
Dennis Quaid na despretensiosa comédia
In Good Company, de
Paul Weitz. No ano seguinte, Scarlett participou no filme de
ficção científica
The Island, de
Michael Bay, e do drama
Match Point, de
Woody Allen.

Em
2006, filmou
The Black Dahlia, de
Brian De Palma e participou do clipe
What Goes Around Comes Around do cantor
Justin Timberlake, sendo acusada posteriormente como suposta pivô da separação do cantor com a actriz
Cameron Diaz, sua namorada na época. Em
2007, protagonizou o filme
O Diário de Uma Babá e em
2008, participou numa adaptação dos
quadrinhos,
The Spirit, além de participar do filme
Vicky Cristina Barcelona, dirigido por
Woody Allen e também do filme
The Other Boleyn Girl ao lado de
Natalie Portman.

A revista para homens
FHM, na sua sétima publicação anual sobre a mulher mais
sexy do mundo, em
2006, elegeu Scarlett como a vencedora. Em
2005, havia ficado na nona posição da lista com as 100 mulheres eleitas pelos leitores da
revista. Em segundo lugar ficou
Angelina Jolie e em terceiro
Jessica Alba.

Adaptado de
Sapo Saber a 30-09-2009

Comentários