Artigo

Desta é que foi! O Salvador de Portugal venceu a Eurovisão

A final da edição de 2017 do Festival Eurovisão da Canção decorreu na noite deste domingo, em Kiev. Salvador Sobral, com "Amar pelos Dois", foi grande vencedor.

'Se um dia alguém, perguntar por ele', poderemos dizer que foi o responsável pela primeira vitória de Portugal na Eurovisão. Ao fim de 48 participações, Portugal venceu o festival e tudo graças aos irmãos Sobral - Luísa, a compositora do tema, e Salvador, o interprete de "Amar Pelos Dois" que conquistou a Europa.

Portugal foi o país mais votado por parte dos jurados de cada país em concurso, com 382 pontos. Em segundo lugar ficou a Bulgária, 278 com pontos, seguida da Suécia (218). Somando os pontos dos jurados e do público, Portugal conquistou mais 758 pontos.

Suécia, San Marino, Letónia, Israel, Espanha, França, Arménia, Islândia, Sérvia, Georgia, Hungria, Reino Unido, Polónia e República Checa foram alguns dos países que deram 12 pontos a Portugal.

A Bulgária ficou em segundo lugar com 615 pontos, seguida da Moldávia com 374 pontos.

salvador

Em Kiev, a arena aplaudiu Salvador que, tal como aconteceu na final em Portugal, chamou Luísa Sobral para cantar "Amar pelos Dois".

"Vivemos num mundo de música descartável, música fast food, sem qualquer conteúdo e isto pode ser uma vitória para a música, das pessoas que fazem música que significa qualquer coisa. Música não é fogo de artificio, música é sentimento. Vamos tentar mudar isso. Vamos trazer a música de volta ao que realmente importa", disse Salvador Sobral ao subir ao palco para receber o prémio.

"É uma boa vitória para a música. É um bom passo as pessoas terem gostado desta música", frisou em entrevista à RTP1. "O Caetano Veloso fez um vídeo a dizer que queria que eu ganhasse a Eurovisão... vale mais que esta coisa (o troféu)", brincou o jovem de 27 anos, acrescentando que vai tentar vender o troféu na internet.

Em conversa com José Carlos Malato, Salvador admitiu ainda que não vai voltar a participar no festival.

Em palco, acompanho por Luísa Sobral, os dois artistas voltaram a cantar "Amar pelos Dois". No meio da atuação, Salvador gracejou dizendo que estava tudo "comprado".

O grupo de jurados de Portugal atribuiu 12 pontos ao Azerbaijão. Os pontos do júri nacional foram revelados por Filomena Cautela, em direto do Terreiro do Paço, em Lisboa.

Salvador Sobral foi 11º primeiro artista a atuar na final da Eurovisão - antes de se ouvir "Amar pelos Dois" no Centro Internacional de Exibições,  a Polónia, Bielorrússia, Áustria, Arménia, Holanda, Moldávia, Hungria, Itália e a Dinamarca subiram ao palco.

Veja um excerto da atuação de Salvador Sobral:

Veja aqui excerto de todas as atuações.

Os finalistas da Eurovisão foram os 20 países selecionados em duas semifinais (Primeira semifinal: Portugal, Moldávia, Azerbeijão, Grécia, Suécia, Polónia, Arménia, Austrália, Chipre, Bélgica; Segunda semifinal: Bulgária, Bielorrússia, Croácia, Hungria, Dinamarca, Israel, Roménia, Noruega, Holanda e Áustria), os "Cinco Grandes" (França, Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido) e o país anfitrião, a Ucrânia.

Este ano realizou-se 62.ª edição do concurso, no qual Portugal participou a primeira vez em 1964, tendo entretanto falhado cinco edições (em 1970, 2000, 2002, 2013 e 2016).

A simplicidade de "Amar pelos Dois"

Com a canção “Amar pelos Dois”, Portugal regressou à Eurovisão, onde se estreou em 1964, após um ano de ausência. A melhor classificação portuguesa no concurso era até hoje um sexto lugar em 1996, com a canção “O meu coração não tem cor”, interpretada por Lúcia Moniz. A última vez que Portugal competiu numa final do Festival Eurovisão da Canção foi em 2010.

Em entrevista à RTP3, Salvador Sobral revelou que Luísa Sobral, a sua irmã e compositora de "Amar Pelos Dois", escreveu duas canções para o Festival da Canção. "Mandou-me duas canções. Mandou-me esta e mandou-me outra e disse-me: esta remete mais às canções dos anos 1960 do Festival da Canção. E eu gostei sempre mais desta. E o meu pai disse 'esta é que é'. Não é tão festivaleira, mas esta é mais bonita", contou, sublinhando que o tema não o compromete. "Podia estar num disco meu ou dela. É uma coisa bonita, simples, genuína e espontânea. Tem tudo de bom esta canção", defende o músico de 27 anos.

Ver artigo completo

Comentários