Artigo

Sal: Mário Lúcio arrasta e vibra público salense ao som de “Funanigth”

O concerto aconteceu na sexta-feira, 02, nos Espargos.

créditos: Foto@Inforpress

O músico e compositor Mário Lúcio arrastou e fez vibrar o público, no Sal, ao som de “Funanigth”, seu novo álbum apresentado sexta-feira, no centro da cidade dos Espargos, embalando as pessoas até por volta das 02:00 da manhã.

“Único, simplesmente espetacular. Há muito que no Sal não se tinha assistido a um show com tamanha grandeza”. Foi assim que as pessoas reagiram ao novo trabalho discográfico de Mário Lúcio, ex-ministro da Cultura, qualificando-o de “magnífico”.

Com a sua forma peculiar de estar no palco, Mário Lúcio, segundo o qual este disco trouxe-lhe “muita alegria”, à medida que ia cantando os temas, explicava a razão do “Funanigth, a origem e percurso do funaná, acentuando que a história de Cabo Verde pode ser contada através da música.

No final, Mário Lúcio estava visivelmente feliz, já que a massa humana esteve sempre “atenta” e a cantar “com interesse”.

“Foi uma grande surpresa, uma grande bênção e recompensa receber isto no Sal. Esse disco nasceu por si só. Fui fazendo o meu trabalho, não contava que tivesse tanto êxito”, manifestou.

Mário Lúcio fecha espetáculo com “Pomba”, em homenagem a Codê di Dona, autor deste tema, tendo os espetadores invadido o espaço à frente do palco, cantando e dançando alegremente, como que a dizer: valeu a pena.

Um show para “não esquecer”, observaram uns e outros, à medida que iam comprando CD para autografar.
Por outro lado, Paulo Lobo, produtor de Mário Lúcio, da Empresa Insulade (Produções de eventos e distribuição discográfica), era um homem também satisfeito.

“Foi dos espetáculos com final mais forte que já tivemos com Funanigth. Muito bom, houve uma envolvência muito grande. Só nos resta agradecer ao público do Sal. Funanigth foi muito bem recebido e a venda dos discos também a correr muito bem”, sublinhou Paulo Lobo.

Funanight, um CD sobre a memória do Funaná e aos seus mestres, nos seus mais diversos estilos, e que vai também ao encontro da world music, contem 16 faixas musicais: 1.Onti (Tema de Minis a capella), 2.Bu Juiz Bu Oredja, 3.Confisson, 4.Funanight, 5.Caoberdiano Barela, 6.Tema de Minis Funaná, 7.Meu Coração não desiste, 8.Homo Sabis, 9.Cotxi Pó, 10.Vida, 11.Nandinha, 12.Pinton, 13.WhoThe Cap Fit, 14.Pomba, 15.Cutelo Baxo, 16.Oxi (Tema de Minis Remix).

E hoje o concerto de Mário Lúcio é em Santa Maria, no Hotel Morabeza.

Na certeza que Funanigth vai fazer o seu caminho, Mário Lúcio disse que por agora é cumprir uma agenda nas ilhas e no mês de junho tomar rumo além-mar, a começar, por Portugal, num espetáculo de lançamento oficial, no Teatro Trindade. Depois, Holanda, Áustria, Alemanha.

Comentários