Artigo

Rihanna eleita ativista do ano pela Universidade de Harvard

Rihanna pode ser conhecida como uma estrela da música, mas esta quarta-feira foi nomeada pela Universidade de Harvard como Ativista do Ano de 2017 pelo seu trabalho solidário.

epa05789804 Rihanna arrives for the 59th annual Grammy Awards ceremony at the Staples Center in Los Angeles, California, USA, 12 February 2017. EPA/PAUL BUCK

créditos: SAPO Mag

A cantora de 29 anos, originária dos Barbados, receberá o prémio em pessoa no campus da universidade a 28 de fevereiro, anunciou a instituição.

"Rihanna caridosamente construiu um centro de oncologia e medicina nuclear para diagnosticar e tratar o cancro de mama no Hospital Rainha Elizabeth em Bridgetown, nos Barbados", disse o diretor da Fundação Harvard, S. Allen Counter.

Ela também criou um programa de bolsas de estudo, em homenagem aos seus avós, para caribenhos que estudam nos Estados Unidos, e apoia os esforços para dar às meninas um melhor acesso à educação nos países em desenvolvimento.

"É por conta destas iniciativas filantrópicas e outras ações de solidariedade que alunos e professores da Fundação Harvard escolheram homenagear Rihanna com o prémio Ativista do Ano de 2017", afirmou Counter.

A cantora junta-se a uma ilustre lista de pessoas que receberam este prémio anteriormente como o ex-secretário-geral da ONU Ban Ki-Moon, a ativista paquistanesa e vencedora do Prémio Nobel da Paz Malala Yousafzai, e o cantor Lionel Richie.

Rihanna já vendeu mais de 200 milhões de discos, venceu oito Grammys e chegou com 14 sucessos aos tops. Também é conhecida pelo seu estilo e ligação à moda.

Comentários