Artigo

Nigga Show: "'Real e Transparet' é uma simbiose de sentimentos"

O rapper lançou, em finais no ano passado, a sua primeira mixtape.

Wagner do Rosário, ou Nigga Show, é um jovem de 21 anos natural da ilha do Sal que viu no hip hop "uma forma de expressar-se e transmitir mensagens".

"A música sempre esteve presente na minha vida, gosto de muitos estilos mas foi no hip hop que encontrei a forma melhor de expressar e transmitir as minhas mensagens", afirma.

Nigga Show começou a trilhar o seu caminho na cena musical quando, juntamente com o amigo Dwayne Spencer, fundou o grupo YoungPC, em 2011.

"Foi no YoungPC que comecei a minha caminhada na música, por isso sou grato por tudo que vivi no grupo, e queria deixar um especial obrigada ao Dwayne Spencer e ao Harley Lopes".

Mas em 2016 decidiu seguir uma carreia a solo e em dezembro passado lançou o seu primeiro trabalho. "Real e Transparent" é composto por oito faixas, todas da autoria do artista e teve a colaboração de alguns artistas. Ainda, na produção, contou com o toque de Golbeatz, Revan Beatz e FJRecord.

"É um trabalho diversificado que abrange muitos temas relacionados com a sociedade, o amor, a amizade ou seja, é uma simbiose de sentimentos".

Em fevereiro deste ano, apresentou aos fãs o videoclip do tema "Kont d'Fadas", o seu primeiro single a solo, gravado em parceria com Djimms Rocha.

'Kont d'Fadas' venceu o prémio de Melhor Hip Hop na 2ª Edição da Gala Dja D'Sal Awards 2016.

YoungHood um movimento que junta a música e a arte

Para além da música, Nigga Show dedica-se, juntamente com o amigo Ady Neves, artista e grafitter, ao movimento YoungHood.

"YoungHood um movimento que junta a música e arte do grafite e pintura, e o nosso objetivo, para além de promover o intercâmbio de artistas, tanto da música como das artes, contribuindo assim para unir jovens talentos e divulgar os seus trabalhos, é incutir a ideia de que é preciso manter o espírito sempre jovem", explica.

Para o futuro, Nigga Show quer voos mais altos: quer levar a sua música o mais longe possível, pisar os grandes palcos nacionais e chegar à diáspora.

"Quero que as minhas músicas sirvam de incentivo moral e que promovam alegria para quem as consome, porque faço música com alma. E estou a projetar o lançamento de um álbum", remata.

Comentários