Artigo

Lusafro promove intercâmbio entre profissionais da lusofonia e da Alemanha

Nove cabo-verdianos fazem parte do projeto.

créditos: Reproduçaõ Facebook Lusafro

O primeiro encontro de artistas e profissionais da área da música integrados no projeto Lusafro decorre na cidade da Praia no âmbito do AME 2017. Vários artistas lusófonos fazem parte desta iniciativa, sendo que nove são cabo-verdianos.

O Lusafro é um projeto que realiza workshops, intercâmbios profissionais, concertos e promove colaborações entre artistas africanos lusófonos com artistas alemães. O objetivo é fomentar a presença de música lusófona internacionalmente.

O projeto foi fundado pela TURN, fundação cultural da Alemanha Federal, e é organizado pela Piranha Arts AG (Berlim), Harmonia, WDR Cosmo, e uma rádio pública alemã.

O primeiro encontro dos artistas que fazem parte do projeto acontece na cidade da Praia no âmbito do AME 2017, sendo que um concerto ao vivo com todos os artistas do projeto acontece no dia 11 de abril, na Praça Luís Camões.

Numa segunda fase, em julho, estes artistas vão participar no Odyssey festival, que acontece 4 cidades diferentes no oeste da Alemanha.

Seguidamente, há uma série de concertos programados na capital alemã Berlim, em novembro deste ano.

Nove cabo-verdianos fazem parte do projeto

No total, 9 artistas cabo-verdianos fazem parte do projeto Lusafro: Alberto Koenig, Batchart, Ceuzany, Dino d'Santiago, Djox, Fattú Djakité, Hélio Batalha, Nissah Barbosa e Rapaz 100 Juiz.

Os mesmos foram selecionados a partir das participações noutras edições do Atlantic Music Expo, bem como noutros projetos.

Para Péricles da Costa, PnC, da dupla Rapaz 100 Juiz, esta tem sido uma experiência muito prática. “Fomos abordados ainda em 2015, no âmbito da nossa participação no AME, e há cerca de 3 meses recebemos um email a dizer que efetivamente o projeto ia arrancar”, explica o rapper.

O artista revela que o programa permite um contato direto entre os artistas e que no âmbito do Lusafro, a dupla já está em estúdio com outros participantes a colaborar em dois temas.

Esta experiência tem sido também benéfica para os Rapaz 100 Juiz porque a banda está a trabalhar num novo trabalho, cujo primeiro single deverá sair no verão.

O rapper Hélio Batalha, que atuou no AME 2016 e que recentemente completou 10 anos de carreira, também faz parte dos artistas cabo-verdianos que participam no Lusafro.

Para o artista, que salienta que o projeto ainda está no início, esta é uma oportunidade de conhecer outras sonoridades, culturas e pessoas e, futuramente, de levar os sons e a música de Cabo Verde para outras paragens.

Fazem ainda parte do Lusafro artistas de outros países lusófonos e da Alemanha:  Africaine 808 (GER); Buruntuma (GW / PT); Conductor (AO / PT); Dama do Bling (MZ); Daniel Haaksman (GER); DJ Marfox (ST / PT); Gato Preto (MZ / GER); Kalaf Epalanga (AO / GER) | Mister Santos (GER / PT); Perera Elsewhere (UK / GER); Seiji (UK / GER) | Tony Amado (AO);

Os interessados poderão ouvir estes artistas atuar na terça-feira, dia 11, no Platô, no primeiro dia dos shows do AME.

Mais informações no Facebook Oficial

Comentários