Artigo

Hip Hop Summer Fest: "Concluímos que não temos um movimento Hip Hop", Djam

A cultura urbana foi este sábado, 16, debatida, celebrada e sentida na cidade da Praia na primeira edição do “Hip Hop Summer Fest”.

Da dança ao graffiti, passando pela música e a moda, o espaço Kebra Kabana não encheu mas recebeu uma plateia bem constituída, essencialmente por jovens, que não quis perder nenhum momento.

A tarde começou com o “Hip Hop Meeting” dirigido aos artistas do evento. Um encontro em formato workshop-palestra que contou com um painel de oradores constituído por Rendy Wilson, Alexandre Robalo, Bizzy Rodrigues, Buddah, Djam e Nildo Rap.

Durante o encontro foram debatidos temas como “Desafios do Hip Hop em Cabo Verde”, “Graffity na cidade da Praia” e “Das práticas contestatárias dos jovens rappers à potencialidade ‘castradora’ do Estado”.

No final, o dançarino e coreógrafo Djam, organizador do evento, fez um balanço do meeting. “Foi bastante interessante, o painel de palestrantes levantou questões muito relevantes e o que pudemos retirar, em balanço, foi no sentido de nos unirmos e criarmos um movimento Hip Hop. Concluímos que temos várias ‘manifestações’ mas não temos um movimento Hip Hop. E esta iniciativa é um primeiro impulso nesse sentido e a partir de hoje vamos trabalhar em conjunto”, disse.

A seguir, e com o evento aberto ao público, foi tempo para o concurso de graffiti. Durante cerca de uma hora, e embalados pela música dos DJ convidados, três ‘graffiter’ deram o seu melhor. No final, sob o olhar atento do público a quem cabia a tarefa de escolher o vencedor, Anderson Teixeira destacou-se.

Sem muita demora, por volta das 18 horas, deu-se início ao “Show Case Dança” com a participação de vários grupos da ilha de Santiago – como A Maskra, BSB, B-Brothers, Cap Krw e Metralha – que, com movimentos frenéticos, captaram a atenção de todos.

A Kebra Cabana Urban Battle que se seguiu acabou por representar também um dos momentos altos do festival com ‘disputas’ entre elementos dos vários grupos participantes que, em um minuto cada, tinham que mostrar do que são capazes.

Mas o “Hip Hop Summer Fest” foi também feito de moda – com a exposição/venda das marcas Kriolife e Dope Mates – de Open Mic Showcase e Live Act com atuações de Dzhen, Hilário Silva, Kardinal, Nádia Lopes & Shrek, Nunaus Correia & Gito G, Guetto Stars, Nildo Rap, Ell Cosme, Ga da Lomba entre outros.

Esta foi a primeira edição do “Hip Hop Summer Fest”, resultado da parceria entre a Djam Project e o Kebra Kabana e contou com mais de 50 rappers inscritos. O evento homenageou dois jovens artistas, já falecidos, Patrick Makaveli e Dudu Rodrigues.

Segundo Djam a ideia é, nas próximas edições, alargar o leque de artistas e chegar a outras ilhas e até internacionalmente.

Comentários