Artigo

Dio Puva Rap estreia-se a solo com “Rimas Sem Fronteiras”

O álbum é composto por 17 faixas.

créditos: Foto@Cedida

“Rimas Sem Fronteiras” é o título do primeiro trabalho discográfico do rapper santantonense Dario Tolentino, mais conhecido por Dio Puva Rap. O CD vai estar disponível a partir do dia 10 de agosto nas plataformas digitais.

Questionado sobre o porquê da escolha do nome do CD, o rapper de 29 anos explica: “É um álbum que não economiza palavras, representando a voz do povo sem medo de represálias, com rimas conscientes e com conteúdos à altura. Neste CD trago mensagens de alerta, críticas políticas em relação às falsas promessas e mensagens de auto-estima a nível juvenil e do ‘rap kriol’”.

O “Rimas Sem Fronteiras” é composto por 17 faixas, entre os quais “Autoconsciência” e “Vez e Voz” que já estão disponíveis nas plataformas digitais. A produção do CD esteve a cargo da produtora Cruz papa Studio e Rossini Andrade.

Neste álbum o rapper contou com a participação especial dos artistas Seveige, DMOG, D.Square, Victor Duarte, Expavi, Papi, Indzayz, Sné, Nina Diaz, Dainira Verissimo, Ronice Delgado, Tiago Silva, Anísio, Dzenh, Russ Protigid HipHop, PreziDent e Phantom.

Perfil:

Dario Tolentino, mais conhecido por Dio Puva Rap, é natural de Santo Antão e reside na zona de Vila Nova, São Vicente.

O jovem de 29 anos começou a interessar-se pelo mundo do Hip Hop aos 11 anos e em 2004 começou a escrever os primeiros versos testando a sua capacidade lírica.

Dio Puva Rap é integrante do grupo G-RapperZ com o qual gravou “Kastel d’Karta” em 2012 e “ Kodigo de Barras” em 2014. O jovem também já colaborou com vários artistas.

Dio Puva Rap faz parte do movimento Puva Rap. Segundo o rapper, o nome PUVA – abreviatura de Povoação (Ribeira Grande) –  significa ‘Povo Unido Vitória Absoluta’ e surgiu de uma brincadeira com os artistas Jó Muhammad e DNA.

“Hoje já conquistamos o nosso espaço no Rap Kriol tanto em Santo Antão, São Vicente e Cabo Verde no geral além da diáspora com o contributo de todos os subgrupos existentes dentro do movimento”, termina.

Oiça aqui o tema "Autoconsciência".

Comentários