Artigo

Adé da Costa concretiza sonho e lança álbum de estreia

Depois de, em março, ter lançado o seu primeiro single, "Ka bu txora mama", o músico cabo-verdiano, nascido na ilha do Maio, concretizou o sonho de lançar um álbum e chamou-lhe "Branku na Pretu".

Adé da Costa - Branku na Pretu

O SAPO falou com o cantor para saber mais pormenores sobre esta estreia no mercado discográfico, com um disco de originais da sua autoria, onde partilha também um pedaço das  suas vivências.

O que podemos esperar deste primeiro álbum?

O álbum chama-se "Branku na Pretu", é composto por 10 faixas, 90% autorias próprias, sendo a faixa "Baby" a única com estilo urbano, que foi composta por amigos da zona de Fontona, na ilha do Maio, durante a nossa fase de adolescentes.

Que música(s) destacaria?

Destaco a faixa "Branku na Pretu", que deu nome ao álbum, e "Ka bu txora mama", que foi o meu primeiro single, lançado no Dia da Mulher Cabo-verdiana. Os dois temas foram escritos com a minha sobrinha Vandy da Costa, vencedora do concurso Vozes do Djarmai, realizado em setembro, na comemoração da festa do Município de Nossa Sra. da Luz, na ilha do Maio.

O álbum conta com participações?

A única participação foi com a prestigiada cantora espanhola da ilha de Tenerife, Fabiola Socas, no tema intitulado "Morna kretxeu", interpretado em crioulo. Desde já, agradeço o esforço da Fabiola. É uma morna balada com ritmos modernos.

Qual o significado deste lançamento para a sua carreira?

Este álbum é a realização de um sonho. Como qualquer um, os sonhos só têm sentido quando se tornam reais. É verdade que foi muito mais difícil do que eu tinha pensado, mas todo o esforço valeu a pena e acredito que este meu primeiro álbum reflete exatamente as minhas vivências, tanto ao nível musical como pessoal.

Qual a grande motivação por detrás de todo este trabalho?

Com este lançamento gostaria de poder servir de alguma maneira como exemplo para a nossa geração jovem, para que sigam apostando nas músicas tradicionais cabo-verdianas, os que têm vocação, claro.

Confesso que, desde a minha participação no AME, fiz vários concertos importantes nas Canárias, um em Portugal e tenho muitos outros por confirmar, todos graças ao facto do nosso estilo de músicas ser muito solicitado no mercado internacional, devido ao forte nível harmónico instrumental, como pelo legado deixado pelos nossos antecessores:, Cesária, Ildo, etc, aqueles ainda presentes no panorama atual como Mayra, Tcheka, Nancy ou mesmo um exemplo mais recente como a Elida Almeida.

E que portas abriu este lançamento?

O primeiro show realizado após o lançamento foi em Las Palmas, a 20 de setembro, no Teatro Guiniguada, evento realizado pela SGAE (Sociedad General de Autores y Editores), na III Feira de Autores Canários. Houve uma boa aceitação do público e dos media presentes, tendo já programados próximos shows.

Já agora, estou também a preparar o lançamento oficial do disco em Tenerife, tendo em conta que é a minha segunda casa, tem de ser algo especial e bem programado, tal como em Las Palmas. Ainda este ano, é provável que vá a Cabo Verde fazer uma apresentação oficial do álbum, no Maio, minha casa como também nas outras ilhas, o que ainda está em fase de negociação.

Onde podemos encontrar o disco?

O CD encontra-se à venda nas lojas Harmonia, também na diáspora: USA, Portugal, Holanda e, brevemente, estará no em Luxemburgo, todas a través das Associações Maenses de cada pais.

Branku na Pretu
Adé da Costa - Branku na Pretu

Comentários