Artigo

Pianista Mário Laginha cria espetáculo único para a voz de Tcheka

O ciclo de concertos “Há Música no Trindade”, no mítico Teatro da Trindade de Lisboa, encerra este ano com um dueto que junta a voz inconfundível do cabo-verdiano Tcheka e o piano do português Mário Laginha.

Os dias 15 e 16 de dezembro, na sala de espetáculos da capital portuguesa, estão reservados para os dois músicos lusófonos. “Juntos, Mário Laginha e Tcheka vão assinar um espetáculo erguido em torno de um novo trabalho que o pianista produziu para o cantor”, destaca em comunicado a organização do evento.

Filho da cidade de Santa Catarina, na ilha de Santiago, Manuel Lopes Andrade, ou Tcheka, cedo destacou-se com a sua guitarra na mão, a voz rouca e uma predileção pela música tradicional de Cabo Verde, misturando os diferentes elementos dos ritmos musicais do arquipélago em que nasceu, como o “taloulou”, o “bandera” e o “tabanla, com o “batuque”.

Eis como nasce a sua música, da confluência de diferentes influências. Tal como chegou a explicar o artista, em entrevista ao Deutsche Welle, "a música não tem fronteiras e tem as portas abertas para todo tipo de influências e para tudo o que um músico queira dar".

O cantor, nascido em 1973, conta com cinco álbuns lançados: «Argui» (2003), «Nu Monda» (2005), «Lonji» (2007), «Dor De Mar» (2011) e «Boka Kafé» (2017).

Por sua vez, o pianista e compositor português Mário Laginha (1960) tem no seu repertório mais de uma vintena de trabalhos lançados desde a década de 1980, com muita influência do mundo do jazz, tendo-se afirmado como um dos nomes mais conhecidos e conceituados da cena musical portuguesa e lusófona.

Comentários