Artigo

Yannick Gomes: "Fazemos magia por amor”

Jovem fundou em São Vicente, ao lado de dois amigos, a Associação de Mágicos de Cabo Verde.

Yannick Gomes é um jovem mindelense de 24 anos, que juntamente com os amigos Airton Lopes e Flávio Fernandes, quer levar as artes mágicas para todo país. Criaram em São Vicente, ainda de forma informal, a Associação de Mágicos de Cabo Verde e segundo diz é um primeiro passo para tornar o sonho realidade.

Yannick teve o primeiro contacto com a magia em 2013 quando o ilusionista Corsa Fortes, membro da Associação de Ilusionistas Portugueses, esteve no festival Mindelact, em São Vicente.

"Sempre estive ligado ao teatro e o meu interesse pelo ilusionismo surgiu em 2013, no Mindelact, quando conheci Corsa Fortes. Participei na ação de formação que ele ministrou na altura", explica.

O ilusionista ficou impressionado com o interesse do jovem e quando regressou a Portugal enviou-lhe alguns livros de magia.

Entre 2013 e 2016, Yannick e o amigo Airton Lopes aproveitaram para aprofundar os seus conhecimentos em magia e esporadicamente faziam apresentações em alguns eventos na cidade do Mindelo.

Em 2016, Flávio Fernandes juntou-se à dupla e os três decidiram fundar a Associação de Mágicos de Cabo Verde, e embora ainda não esteja registada, já realizaram vários espetáculos em nome da Associação.

"A nossa primeira peça chama-se 'Na Cartola' e junta o teatro, a minha primeira paixão, e a magia”.

O maior constrangimento que enfrentam para colocar a peça em palco, segundo Yannick, é a falta de material. "A falta de materiais é a nossa maior dificuldade. Temos de comprar tudo fora do país e custa caro", desabafa.

A falta de apoios também tem sido um entrave ao desenvolvimento do projeto. "Já pedimos alguns apoios mas nunca chegaram então decidimos andar com os próprios pés e fazemos o que é possível".

"A nossa intenção é levar as artes mágicas a todo o Cabo Verde. Fomos convidados para participar numa escola de artes e estamos disponíveis para dar formação nas escolas de todo o país", revela.

Segundo conta Yannick, existe um tabú em Cabo Verde que associa a magia à bruxaria e a associação quer desfazer este mito.

"Vamos continuar a promover o projeto para divulgar cada vez mais esta arte e criar um público para os shows. Fazemos magia por amor", finaliza.

Comentários