Artigo

Simpósio Internacional Aristides Pereira decorre sob o lema «Recordando o Homem, Edificando a História»

A Fundação Amílcar Cabral (FAC) e a Associação dos Combatentes da Liberdade da Pátria (ACOLP) realizam o evento.

A Fundação Amílcar Cabral (FAC) e a Associação dos Combatentes da Liberdade da Pátria (ACOLP) realizam de 16 a 18 deste mês, na Praia, o Simpósio Internacional Aristides Pereira, sob o lema «Recordando o Homem, Edificando a História».

Em conferência de imprensa hoje, na Cidade da Praia, para fazer o anuncio do evento, o presidente da Fundação Amílcar Cabral (FAC), Pedro Pires, disse que o objectivo é homenagear Aristides Pereira, assim como permitir que historiadores e investigadores possam conhecer melhor aquele que foi o primeiro Presidente de Cabo Verde.
“Desde o falecimento de Aristides Pereira a Fundação Amílcar Cabral tem pensado nisso, mas antes disso organizou uma grande reportagem, que foi passada na Televisão de Cabo Verde, que deu à própria pessoa a oportunidade de se exprimir sobre o seu percurso, as suas reflexões e sobre a forma que viu a vida e o combate que protagonizou”, apontou Pedro Pires.

Por sua vez, a presidente da comissão organizadora do simpósio, Crispina Gomes, informou que os trabalhos de preparação começaram “há muitos meses”, com contactos junto das entidades e personalidades nacionais e internacionais.

Em relação ao programa, avançou que é extenso, uma vez que o evento vai acontecer na Cidade da Praia e com uma extensão na Boa Vista, ilha de nascimento de Aristides Pereira.

Informou que foram convidados académicos investigadores, combatentes e companheiros de jornada do homenageado dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), como também figuras de pessoas de outras latitudes, entre ex-Presidentes e primeiros-ministros e ainda de conferencistas nacionais e internacionais.

Crispina Gomes adiantou ainda que nesse simpósio haverá uma “homenagem dentro da homenagem”, quando a Fundação Agostinho Neto homenagear Pedro Pires, Amílcar Cabral e o poeta Corsino Fortes.

Na Ilha Boa Vista, segundo a presidente da comissão organizadora do simpósio, vai ser inaugurado o busto de Aristides Pereira no aeroporto que leva o seu nome, descerramento de uma placa numa avenida na cidade de Sal-Rei, visita à localidade de Fundo das Figueiras, onde nasceu homenageado e uma visita à campa de Aristides Pereira.

Uma sessão solene na Câmara Municipal da Boa Vista para evocar o nome de Aristides Pereira, também consta no programa desse evento. Durante esses três dias, convidados, adicionando ainda professores, estudantes universitários, investigadores, estudiosos e curiosos debruçar-se-ão sobre a luta pela independência do país e da criação das condições necessárias para a afirmação do Estado soberano de Cabo Verde e o papel fulcral que Aristides Pereira terá tido em todo esse processo.

O simpósio, que vai ser realizado nas instalações do Auditório Nacional e da Biblioteca Nacional, na Cidade da Praia, conta com o apoio da Presidência da República, da Assembleia Nacional e do Governo de Cabo Verde.

Comentários