Artigo

Seis ilhas do país recebem o “CV Color Fest” em julho

Para além de São Vicente, Sal e Santiago, o evento estende-se às ilhas da Boa Vista, São Nicolau e Fogo.

CREATOR: gd-jpeg v1.0 (using IJG JPEG v62), quality = 82

O “CV Color Fest” acontece este ano durante o mês de julho em seis ilhas do arquipélago e traz como novidade a introdução do conceito de responsabilidade social voltado, nesta terceira edição, para a proteção das tartarugas marinhas.

A informação foi avançada hoje à Inforpress pelo responsável de comunicação da DEventos, Chedy Rodrigues, empresa organizadora do festival que este ano, para além de São Vicente, Sal e Santiago, estende-se às ilhas da Boa Vista, São Nicolau e Fogo.

Trata-se de um festival que acontece anualmente em Cabo Verde, inspirado no conceito Holi, importado da Índia, que tem como suporte o hinduísmo e a celebração da transição do inverno para a primavera.

Segundo avançou Chedy Rodrigues, a partir desta terceira edição todos os anos o festival terá em foco uma campanha de sensibilização social em prol do meio ambiente, isto tendo em conta o conceito de Holi, ritual índú que deu origem ao festival de cores no mundo, e que defende a vitória do bem contra o mal.

“Para iniciar neste ano de 2017, a campanha estará centrada na proteção das tartarugas marinhas, uma das espécies protegidas e em vias de extinção”, avançou Chedy Rodrigues, que explicou que a decisão foi tomada tendo em conta que no mês de julho dá-se também o início à época da desova das tartarugas, e é fundamental, sublinhou, que nesta altura haja uma “comunicação forte”, direcionada contra a sua captura.

O responsável da comunicação da DEventos acrescentou ainda que a campanha, que dá forma ao logótipo desta edição, estará aliada à comunicação do evento, com o objetivo de levar a mensagem de sensibilização e consciencialização aos cabo-verdianos, associando os elementos do festival (luzes e cores) à imagem da espécie marinha.

A escolha do tema advém de varias razões, apontou, primeiro pelo fragilidade e consequente dificuldade na transmissão da consciência de proteção da espécie ao público, seguido pelo facto de o evento decorrer na época em que a campanha de proteção da espécie tem uma “maior visibilidade”, ao coincidir com a época de desova. Há ainda, apontou, o facto de o evento ser realizado nas ilhas onde o fluxo de desova das tartarugas marinhas nas praias é maior, nomeadamente Sal, São Nicolau, Boa Vista, São Vicente e Fogo.

A associação do evento à campanha nacional de proteção das tartarugas é uma forma, de acordo com a organização, de levar uma mensagem de proteção para uma outra vertente, não muito institucional, mas sim num ambiente de lazer, descontração e diversão.

A terceira edição do “CV Colar Fest”, à semelhança das edições anteriores, arranca em Mindelo no dia 01 de julho e, nas semanas seguintes, segue-se para as ilhas do Sal, Boa Vista, Santiago, Fogo e São Nicolau, levando música, cores e “muita alegria”, com espetáculos de DJ e músicos nacionais.

A organização já esta a trabalhar na finalização dos cartazes do certame do qual se espera a mesma adesão do público do ano passado, sendo certo que o evento é destinado a jovens dos 15 a 40 anos. O “CV Color Fest” é um festival que acontece anualmente em Cabo Verde, inspirado no conceito Holi, importado da Índia, onde tem como suporte o hinduísmo e a celebração da transição do inverno para a primavera. A festa celebra metaforicamente a vitória do bem sobre o mal.

Anualmente, milhares de pessoas deixam-se contagiar pelos cortejos e festas, onde chovem os pós coloridos. Este conceito ganhou dimensão internacional, sendo hoje celebrado nos quatro cantos do mundo. Em Cabo Verde celebra-se no início do mês de julho, que marca o inicio do verão e consequentemente o final da estação seca.

Comentários