Artigo

Santiago: Festival Kontornu cancelado no Tarrafal

O evento estava agendado para este domingo, 29.

A extensão do Festival Internacional de Dança Contemporânea “Kontornu” no Tarrafal, agendada para este domingo, 29, foi cancelada.

Segundo o dançarino e promotor do evento, Bruno Amarante “Djam” esta decisão foi tomada depois de a organização ter recebido uma mensagem via telefone do vereador da Cultura da Câmara do Tarrafal, Daniel David, a cancelar o orçamento disponibilizado anteriormente, justificando que a câmara estaria com uma nova política.

Djam adianta que “a câmara já não tem disponibilidade para assumir o compromisso de 100 contos, bem como (de assegurar) o espaço, o som e a iluminação. A autarquia está (agora) disposta a ceder o espaço e a custear o transporte”, citando a informação que recebeu do vereador tarrafalense.

Djam diz que é um “absurdo” o cancelamento da verba por parte do vereador da Câmara do Tarrafal, uma vez que ele já tinha assumido um compromisso com a organização do evento.

“Deixaram-nos organizar o evento para depois cancelar a verba. É um absurdo! Já estava tudo a postos para a realização do festival e já tínhamos comprado o bilhete da dançarina natural do Mindelo que iria participar no evento. Gastaram milhares com o festival de Nhu Santo Amaro e agora não têm verba para outras atividades”, desabafa Djam.

Em conversa com o SAPO, o vereador da cultura Daniel David garante que desde o início das negociações com a organização houve propostas e contrapropostas e que só haveria uma resposta definitiva ontem, 25, depois da reunião com os restantes elementos da autarquia.

“A Câmara entendeu que se iria disponibilizar a verba, o evento deveria ser gratuito como em Assomada. E em nenhum momento, a organização disse que o evento seria pago. Temos outros compromissos com a população local”.

O festival teria a entrada de 200 escudos no Tarrafal.

Djam, por sua vez, contrapõe que o dinheiro arrecadado com a venda dos bilhetes iria ser usado no pagamento das hospedagens e alimentação dos dançarinos e da organização no Tarrafal.

Daniel David acrescenta ainda que desde ontem está a tentar entrar em contacto com a organização para fazer uma contraproposta mas, até ao momento, não conseguiu falar com nenhum dos responsáveis.

“Entrei em contacto com a organização para fazer outra negociação, uma vez que temos parceiros que podem ajudar, mas sem sucesso. Kontornu era um evento que queríamos que acontecesse no Tarrafal”, afirma.

Comentários