Artigo

Nova edição do Prémio Nacional de Arquitectura será na Ribeira Brava

A quinta edição do evento ainda não tem data.

Ribeira Brava

créditos: Inforpress

A 5ª edição do Prémio Nacional de Arquitetura (PNA) a ser realizada em Ribeira Brava, ilha de São Nicolau, ainda sem data marcada, confirmou à Inforpress o bastonárioOrdem dos Arquitetos de Cabo Verde (OAC).

Segundo César Freitas, já foi assinado um protocolo com a Câmara Municipal de Ribeira Brava, mas, por motivos vários, ainda não se começou os preparativos para a sua realização, mas garantiu que já existe este compromisso entre a OAC e a autarquia neste sentido.

“A Câmara Municipal de Tarrafal de São Nicolau também está interessada em fazer uma organização conjunta, porque o nosso objetivo é fazer com que o PNA seja partilhado pelos municípios e, portanto, temos todo o interesse em estender este protocolo para que seja um prémio, desta vez não em parceria com um município, mas com os dois desta ilha”, explicou.

A OAC instituiu em 2007, o Prémio Nacional de Arquitetura (PNA), visando incentivar e promover o reconhecimento público dos autores de obras que constituam “peças significativas” da arquitetura e urbanismo cabo-verdianos.

O prémio foi instituído, tendo em conta que a OAC tem como seus objetivos, trabalhar para a dignificação do exercício da arquitetura e urbanismo como profissão, para a elevação da qualidade e da imagem da arquitetura e urbanismo cabo-verdianos e para um ordenamento e gestão coerentes e eficientes do território nacional.

A ideia é, também, criar no seio da classe dos arquitetos, o hábito e a tradição de se premiar o mérito e a capacidade criadora, seja pela importância que tais valores têm no processo da edificação de qualquer nação, seja pela necessidade de estimular o estudo e aperfeiçoamento profissional contínuos por parte de todos os seus membros.

A 4ª edição do Prémio Nacional de Arquitetura, que teve lugar em Fevereiro de 2016 na ilha da Brava, sob o lema “Arquitetura, Património e Identidade Cultural”, foi partilhado por dois vencedores, Luís Filipe Lopes da Silva e Ulisses Cruz que receberam as duas menções honrosas.

Comentários