Artigo

Morreu o Nobel da Literatura Derek Walcott

O Nobel da Literatura Derek Walcott morreu hoje aos 87 anos, em casa, em Santa Lucia, nas Antilhas, confirmou a família do poeta à agência Associated Press.

De acordo com o jornal local St. Lucia News Online, Derek Walcott morreu em casa pelas 07:30 locais (11:30 em Lisboa) após doença prolongada.

Derek Walcott, tido pela crítica como um dos maiores poetas caribenhos, foi distinguido com o Nobel da Literatura em 1992 e com o Prémio T.S. Eliot para a Poesia em 2011.

"Já há algum tempo que ele lutava contra uma doença", pode ler-se num comunicado da editora Farrar, Straus e Giroux.

Walcott, que publicou o seu primeiro conjunto de poemas aos 19 anos, começou a tornar-se conhecido em 1962, quando lançou "In a Green Night", reunião de textos escritos por ele entre os anos de 1948 e 1960.

A partir de então o autor tornou-se muito produtivo, e publicou aproximadamente 20 livros de poesia e dezenas de peças de teatro.

A sua antologia mais conhecida é "Omeros", publicada em 1990 e inspirada na "Ilíada" e na "Odisseia" de Homero.

Após ganhar o Prémio Nobel de Literatura em 1992, continuou a ser um autor pouco conhecido, ainda que valorizado pelos seus colegas literatos.

Em 70 anos de carreira, Derek Walcott nunca publicou um romance.

"Até ao meu vigésimo ano escrevi o pior romance que poderia ser escrito. Foi uma benção que o manuscrito tenha sido perdido", declarou em entrevista ao jornal francês Le Figaro pouco depois do anúncio do Nobel.

A ilha caribenha de Santa Lúcia, que conta com apenas 164.000 habitantes, possui dois Prémios Nobel, Walcott e Arthur Lewis (1915-1991), reconhecido com o Nobel de Economia em 1979.

Comentários