Artigo

Ministério da Cultura divulga resultados da chamada pública para apoio financeiro

No total são 123 projetos em diversas áreas num montante de cerca de 211 mil contos.

créditos: Inforpress

O Ministério da Cultura e Indústrias Criativas (MCIC) divulgou sexta-feira o resultado da chamada pública para apoio financeiro ou de parceria institucionais a 123 projetos em diversas áreas num montante de cerca de 211 mil contos.

Segundo o MCIC, o comunicado para estes apoios financeiros e parceria institucional, foi lançado a 08 de Agosto de 2016, tendo o processo de entrega dos projetos encerrado a 31 de Outubro de 2016.

O comunicado, de acordo com uma nota de imprensa, se propõe ser um mecanismo de planear e gerir melhor o orçamento disponível para o ano de 2017 destinado aos vários projetos que solicitam apoio financeiro e institucional por parte do MCIC, quantia esta que por si ultrapassa as capacidades financeiras do próprio Estado.

Para o tratamento e análise dos projetos foi instituída uma comissão, composta por técnicos daquele ministério, que guiada pelos preceitos como o impacto do projeto (promoção e projeção da cultura cabo-verdiana, alcance e longevidade e retorno a comunidade (efeito multiplicador).

O outro aspeto levado em conta foi o âmbito do projeto: reconhecendo o caráter cultural.

Os projetos de grupos carnavalescos oficiais de São Vicente e São Nicolau e outros projetos carnavalescos que solicitando financiamento para participação no Carnaval serão remetidos ao Edital Público Nº01/2016 Carnaval Factory e ao Edital Público nº02/2016 Incentivos ao Carnaval 2017, respetivamente.

Já os projetos de escolas que solicitando financiamento para os alunos terem acesso às formações serão encaminhados ao “Programa Bolsa de Acesso à Cultura” e os de caráter empresarial não foram comtemplados com apoio financeiro, mas os promotores contarão com o apoio institucional e podem submeter os projetos aos programas nacionais de apoio ao empreendedor.

“Congratulamo-nos e agradecemos a boa participação de todos neste processo, colaborando assim para uma boa intervenção do Estado no investimento necessário para que todas as manifestações culturais e artísticas pudessem ser contempladas de uma forma ou de outra”, lê-se na nota.

Comentários