Artigo

Mindelact 2017 chega ao fim: Organização diz que foi o melhor de sempre

A edição 2017 do Festival Internacional de Teatro do Mindelo (Mindelact) foi “o melhor de sempre”, proclamou o presidente da associação que organiza o certame, João Branco, no encerramento da 23ª edição, na noite de sábado.

créditos: Inforpress

“Fizemos o melhor festival da história do Mindelact, pela excelência da programação, e batemos o recorde de público, com mais de 11  mil espectadores ao longo dos 11 dias”, concretizou a mesma fonte, que contabiliza o facto de se ter levado o teatro a zonas mais isoladas de São Vicente e da “aposta forte” no teatro de rua, devolvendo o Mindelact à cidade

Agora, ajuntou, a “maior dificuldade” será conseguir manter esta fasquia em 2018, mas Branco diz acreditar que depois do Mindelact 2017, em que destacou o trabalho de “enorme qualidade e profissionalismo”, haverá “menos dificuldades” e “mais abertura” das entidades para fazer o festival no futuro.

Por isso, garantiu aos parceiros que podem confiar no “trabalho sério” da Associação Mindelact, que anualmente traz a São Vicente e a Cabo Verde artistas de renome mundial.

“É importante dizer mais uma vez que a relação custo/benefício do Mindelact em relação àquilo que são os ganhos do país é muitíssimo baixa no sentido daquilo que o festival traz ao país em vários domínios”, anotou o também ator e encenador.

Na hora do balanço, João Branco não esqueceu os artistas, que ligou àquilo que designou de “economia dos afetos”, já que nesta edição do Mindelact “todos os artistas ofereceram o fruto do seu trabalho” ao povo de Cabo Verde.

“Foram cerca de 60 espetáculos e ninguém exigiu cachet”, concretizou.

“Lançamos a imagem do coração e não foi por acaso porque sobretudo pelo pulsar do coração dos artistas que compõe esta equipa que o festival se fez a partir das três palavras, arte, alma e afeto, que nos vai acompanhar neste mandato”, conclui João Branco, que anunciou que a edição de 2018 já começou a ser preparada.

Coube à Companhia Peripécia de Teatro, de Portugal, as honras de encerrar a 23ª edição do Mindelact, com a comédia “Vincent, Van e Gogh”, no final da qual foi lida uma mensagem do Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, que saudou mais uma edição do Mindelact.

Ao longo de 11 dias desfilaram pelos diversos palcos do Mindelact companhias teatrais de Portugal, Alemanha, Angola, Argentina, Brasil, Cabo Verde, Espanha, Inglaterra, Japão, Moçambique, República Checa, Senegal e São Tomé e Príncipe, protagonizando cerca de 60 espetáculos e performances, numa edição que teve uma extensão na Cidade da Praia.

Comentários