Artigo

Mário Matos lança sua primeira obra literária em Lisboa

"O Chamego de Pablito e Outros Contos" é o título de um livro lançado esta sexta-feira, dia 28, pelo sociólogo e político Mário Matos.

A obra vai ser lançada publicamente, no final da tarde de hoje, dia 28, nas instalações da Associação Cabo-verdiana de Lisboa, Portugal.

A apresentação pública do livro estará a cargo do poeta e historiador de arte José Eduardo Cunha e da historiadora e investigadora Zelinda Cohen.

No prefácio do suporte digital do livro, a que a Inforpress teve acesso, o também escritor, sociólogo e político Jorge Tolentino considera que Mário Matos que chega agora à condição de contista publicado não entra nestas águas “desprevenido nem desavisado”.

Jorge Tolentino disse que o autor que hoje dá estampa à obra o Chamego de Pablito e Outros Contos sabe ao que vem e, acima de tudo, sabe quem antes dele veio ao mesmo, em contextos diferentes e com diferenciadas preocupações estéticas, coincidindo no compromisso com a autenticidade, a qualidade, a pertinência e a congruência de concretas propostas de criação.

Jorge Tolentino realça o facto do conto desde as primeiríssimas horas merecer um lugar destacado na literatura cabo-verdiana, não seguramente, segundo ele, pelo número de cultores, pois que estes continuam a ser poucos, mas sim pelo inegável valor intrínseco dos exemplares produzidos.

Jorge Tolentino fez saber que Mário Matos traz “qualidade” nesta sua primeira publicação, ou seja uma coletânea enquanto conjunto servido por uma linha de coerência interna e constância na autenticidade do discurso narrativo, dado assinalável, porque exigente, nas aras da narrativa breve.

“Estamos perante textos maduros, aqui e acolá surpreendentes na trama, todos eles soltos no que ao domínio dos recursos narrativos concerne”, sublinho Jorge Tolentino, acrescentando que um outro dado saliente que urge registar é a audácia com que o autor destes contos se atira a um filão cuja exploração não é comum.

A este propósito refere Jorge Tolentino, no prefácio do livro, ao insólito enquanto recurso eficaz para e na transfiguração da matéria narrativa que o autor desafia o leitor com este processo criativo e a soltura do verbo para o prazer da leitura que decorre desta particular dinâmica.

Mário Matos lança sua primeira obra literária intitulada o Chamego de Pablito

Comentários