Artigo

Maienses festejam a festa de Santa Cruz, a mais antiga manifestação cultural da ilha

Os maienses celebram hoje a festa de Santa Cruz, a mais antiga manifestação cultural na ilha, cujo ponto alto é a celebração da missa eucarística e peregrinação à cruz de “Santa Cruz” situado na salina de Porto Inglês.

créditos: Inforpress

A festa de Santa Cruz, que se iniciou no dia 12 de abril, com o tocar de tambor em todas as artérias dos bairros da cidade do Porto Inglês, teve o seu ponto marcante no dia 25 de abril com o arranque da “cotxida”.

Este ano foi realizado um mini festival de batuco, esta terça-feira, em que participaram batucadeiras da vila da Calheta, Alcatraz, cidade do Porto Inglês e participação de um grupo de Pedra Badejo, pela primeira vez, nesta manifestação cultural, que outrora contava com a presença de grupos de tabanca da ilha de Santiago, mais concretamente de Pedra Badejo.

Além da realização de atividades culturais, a programação do certame incluiu atividades desportivas, quais sejam a realização de torneio de futsal e andebol.

A passagem da coroa do rei e da rainha da festa para os do próximo ano vai acontecer na cruz de Santa Cruz, que fica situada na salina de Porto Inglês, onde se declama a ladainha e uma reza em nome do patrono da festa, considerada festa dos escravos.

Segundo o juiz da festa deste ano, o convívio prolonga-se esta quinta-feira com almoço na casa dos festeiros do próximo ano e entrega da bandeira, e as atividades vão prolongar-se até o dia 10, dia em que será encerrada a festa.

De referir que, esta é a festa mais antiga e mais prolongada da ilha, com uma duração de um mês, durante a qual a tabanca percorre todas as artérias da cidade.

Comentários