Artigo

Juventude em Marcha estreia em dezembro segunda versão da peça teatral Canjana

O grupo teatral santantonense anunciou, para dezembro, por ocasião das festas natalícias, a estreia, no Mindelo, da segunda versão da peça Canjana, que aborda a fome de 1947 em Cabo Verde, com incidência particular em Santo Antão.

créditos: Inforpress

Jorge Martins, ator, encenador e líder do grupo, informou que Juventude em Marcha decidiu produzir uma segunda versão dessa obra, devido às várias manifestações de interesse nesse trabalho, tanto em Cabo Verde como na diáspora.

“A peça tem sido muito solicitada e já temos uma segunda versão da obra que vai ser exibida no tradicional espetáculo do fim do ano, em São Vicente”, avançou Jorge Martins, que assegurou ainda que essa companhia teatral, fundada em 1984, tem já criado as condições para rodagem deste mesmo trabalho.

Vai ser, segundo Jorge Martins, um curta metragem, estando as condições, praticamente, criadas em termos financeiros para a concretização deste projeto, que contará ainda com o envolvimento da câmara do Porto Novo e do cineasta Leão Lopes.

Canjana é uma criação que aborda a fome que assolou Cabo Verde em 1947 e o famoso naufrágio, em Novembro desse ano, em Ponta de Canjana, no litoral do Porto Novo, do navio norte-americano John Schmeltzer, carregado de milho, acabando por salvar “grande parte” da população de Santo Antão.

Porto Novo recebeu, este fim de semana, as comemorações dos 70 anos deste acontecimento, que marcou a história recente da ilha de Santo Antão, com a realização de um encontro de reflexão sobre o encalhe e uma excursão à Canjana.

Artigo do parceiro

SAPO Muzika

Comentários