Artigo

Conferência sobre jornalismo cabo-verdiano vai homenagear Eugénio Tavares

Evento acontece em Lisboa.

O jornalismo cabo-verdiano na primeira metade do século XX vai estar em debate numa conferência a ter lugar hoje nas instalações da Associação Caboverdeana de Lisboa (ACV).

A conferência insere-se no âmbito das comemorações do 150º aniversário do nascimento de Eugénio Tavares, figura cimeira da vida cultural, política e social de Cabo Verde entre 1890 e 1930, a que a ACV se associa.

A apresentação do tema “O jornalismo cabo-verdiano na primeira metade do século XX” vai incidir mais nos escritos de Eugénio Tavares e de outros nativistas, como Luís Loff de Vasconcelos, José Lopes, Pedro Monteiro Cardoso e Juvenal Cabral.

A conferência vai ser proferida por José Marques Guimarães, historiador e investigador, do CEPESE (Centro de Estudos da População, Economia e Sociedade – Universidade do Porto e Fundação Engenheiro António de Almeida).

José Marques Guimarães nasceu em Lisboa, em 1955, tendo obtido o grau de Doutor em História, na especialidade de História Contemporânea, em 2013, pela Universidade Aberta com a defesa do trabalho sobre “Intelectuais africanos no espaço político português: Desenvolvimento da sua intervenção nativista entre finais do século XIX e meados do século XX – o caso de Cabo Verde”.

É ainda Mestre em História de África pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa.

Comentários