Artigo

Samira Vera-Cruz representa Cabo Verde no concurso de Curtas-metragens PALOP-TL/EU

O concurso acontece de 24 de abril a 5 de maio em Moçambique.

créditos: Foto@Cedida por Samira Vera-Cruz

O documentário “Hora di Bai” da jovem realizadora cabo-verdiana Samira Vera-Cruz foi selecionado para o Concurso Curtas PALOP–TL/EU que acontece em Moçambique. O evento decorre no âmbito do 25º aniversário da cooperação dos PALOP-TL com a União Europeia.

Em conversa com o SAPO, Samira Vera-Cruz diz que ficou surpresa ao saber que estava entre os seis jovens dos PALOP selecionados para o concurso.

“Não estava à espera de ser selecionada, uma vez que todos os projetos mereciam ganhar. É a primeira vez que vou participar num concurso internacional. O concurso é uma oportunidade para levar Cabo Verde além-fronteiras e para mostrar que também nos destacamos no cinema”, diz e acrescenta que está entusiasmada.

Segundo a realizadora, “Hora di Bai” retrata os rituais na “hora de despedida” presentes em Cabo Verde, principalmente na ilha de Santiago, onde vão decorrer as gravações.

“Hora di Bai” será um documentário que espelha a forte herança cultural do cabo-verdiano. É sobre a hora de partir: para outra ilha em busca de trabalho, para o estrangeiro para estudar ou para procurar uma vida melhor, para a cidade para construir a sua casa (…). O cabo-verdiano parte sempre à procura de algo. A hora da morte, a hora da despedida, é para todos a última viagem, e para nós cabo-verdiano é a definitiva “Hora di Bai”.

De acordo com a mesma fonte, o documentário que está em fase de produção vai ter a duração de 15 a 20 minutos e conta com a coprodução da empresa Parallax Produções e a Artemedia Zwela.

Angola, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste são os outros países que foram selecionados para o concurso que acontece de 24 de abril e 5 de maio na cidade de Maputo, em Moçambique.

Os realizadores dos seis países selecionados vão participar numa residência artística com duração de 10 dias em Maputo, onde vão trocar experiências e melhorar as suas produções, bem como receber um fundo de produção de nove mil euros.

Questionada sobre projetos futuros,  Samira Vera-Cruz revelou que está a trabalhar na pré-produção de uma longa-metragem intitulada “Sukuru”, com estreia prevista para o mês de agosto ou setembro. “O filme é um thriller psicológico”, diz.

Samira Vera-Cruz
créditos: Foto@ Cedida por Samira Vera-Cruz

Comentários