Artigo

Polémica Netflix continua em Cannes: Filme apupado e interrompido por problemas técnicos

Não podia ter começado pior a sessão de "Okja", o primeiro filme em competição pela Palma de Ouro no Festival de Cannes.

Não podia ter corrido pior a sessão do primeiro filme da Netflix na corrida à Palma de Ouro.

A sessão de "Okja" esta sexta-feira de manhã no Grande Teatro Lumière do Palácio do Festival até começou com aplausos ao surgir o logotipo da Netflix no ecrã, mas quando os espectadores se aperceberam que o formato de exibição estava errado, começaram os apupos.

A cortina não estava completamente suspensa sobre a tela e tapava três quintos da imagem, como por exemplo a cabeça da atriz principal, Tilda Swinton.

"Isto não foi realmente feito para o cinema", ironizou um espectador, referindo-se à plataforma de streaming, enquanto outro criticava um "bando de incompetentes".

A exibição foi retomada após oito minutos de interrupção e a organização do festival assumiu a responsabilidade pelo problema, pedindo em comunicado as mais "profundas desculpas" ao realizador e à sua equipa, bem como aos produtores e aos espectadores.

A sessão recomeçou sem mais incidentes e até houve aplausos no fim, mas certamente que tanto a Netflix como Cannes dispensavam mais um incidente depois da presença na competição pela Palma de Ouro de dois filmes da plataforma de "streaming" ter sido recebida com polémica.

A Netflix recusou estrear nos cinemas tanto "Okja" como "The Meyerowitz Stories", de Noah Baumbach, por causa da legislação que impede a sua posterior exibição on line durante 36 meses. A situação provocou irritação entre os puristas da Sétima Arte e o circuito de exibidores francês.

Pressionados, os organizadores do Festival de Cannes decidiram alterar as regras e a partir do próximo ano só podem concorrer títulos que aceitem exibir os filmes nas salas francesas.

"Okja"  é realizado por Bong Joon-ho (“Snowpiercer”) e tem no elenco Tilda Swinton, Jake Gyllenhaal, Paul Dano e Lily Collins.

A história acompanha uma jovem rapariga guardiã e companheira constante de Okja, um enorme animal místico, na sua casa nas montanhas da Correia do Sul. Tudo muda quando quando uma grande multinacional captura Okja e o transporta até Nova Iorque. A jovem parte numa missão de salvamento e cruza-se com diferentes grupos capitalistas, manifestantes e consumidores, cada qual com os seus próprios desejos para controlar o destino de Okja.

A estreia mundial na Netflix está marcada para 28 de junho.

Trailer legendado.

Comentários