Artigo

Óscares: As primeiras vezes e os recordes deste ano

Não se fala de outra que da gaffe de Warren Beatty mas os Óscares foram mais do que isso e, numa edição atribulada, houve alguns recordes batidos e várias estreias.

BEVERLY HILLS, CA - FEBRUARY 26: Actor Mahershala Ali attends the 2017 Vanity Fair Oscar Party hosted by Graydon Carter at Wallis Annenberg Center for the Performing Arts on February 26, 2017 in Beverly Hills, California. Pascal Le Segretain/Getty Images/AFP

créditos: AFP

Do primeiro muçulmano a vencer um Óscar de interpretação ao mais jovem realizador a ganhar, passando pelo enguiço quebrado do homem que tinha sido nomeado 20 vezes sem nunca ganhar, fique a saber que números se ultrapassaram e que estreias se fizeram na cerimónia dos Óscares deste ano.

- Mahershala Ali foi o primeiro muçulmano a vencer um Óscar de interpretação, ao receber o galardão para Melhor Ator Secundário por "Moonlight"

- Damien Chazelle foi o mais jovem realizador a receber a estatueta dourada na categoria de Melhor Realização aos 32 anos por "La La Land"

- "Moonlight" foi o primeiro filme com uma personagem principal abertamente homossexual a ganhar o Óscar de Melhor Filme

- Viola Davis tornou-se na primeira atriz afro-americana a ganhar um Óscar, um Emmy e um Tony, ao vencer o prémio da Academia para Melhor Atriz Secundária por "Vedações"

- Foi a primeira vez em que os dois Óscares de interpretações secundárias foram entregues a afro-americanos (Viola Davis e Mahershala Ali)

- O filme mais longo de sempre nomeado e vencedor: "O.J. Made in America", na categoria de Melhor Longa-Metragem Documental

- Kevin O’Connell, o artista vivo mais nomeado sem vencer, conquistou finalmente o Óscar para Melhor Mistura de Som, à 21ª nomeação

- A produtora Dede Gardner tornou-se na primeira mulher a vencer por duas vezes o Óscar de Melhor Filme, por “12 Anos Escravo” e “Moonlight”

Comentários