Artigo

"O Último Tango em Paris" e a cena de violação que está a enfurecer Hollywood

A mais famosa cena de sexo no filme de Bernardo Bertolucci foi combinada com Marlon Brando sem o conhecimento da atriz Maria Schneider, revelação que chocou várias estrelas de Hollywood e promete ainda dar muito que falar.

Bernardo Bertolucci está a ser bastante criticado nas redes sociais por várias estrelas de Hollywood, após terem vindo a público declarações suas em que se confessa culpado da forma como tratou a atriz Maria Schneider durante a rodagem de "O Último Tango em Paris", feito há mais de quarenta anos.

Em declarações de Bernardo Bertolucci feitas na Cinemateca Francesa em 2013 mas só recentemente colocadas online, o realizador confirmou que a famosa cena que envolve manteiga foi combinada com Marlon Brando, então com 48 anos, e o pormenor específico não estava no argumento, além de que a atriz, com 19 anos, não foi informada de todos os pormenores para que a reação captada parecesse mais autêntica.

"A cena da manteiga foi uma ideia que tive com Marlon na manhã antes da rodagem, mas de certa maneira foi horrível para a Maria porque não lhe disse o que estava a acontecer porque queria a reação dela como rapariga, não como atriz. Sinto-me culpado, mas não me arrependo. Às vezes para obter algo nos filmes temos de ser completamente livres. Não queria que a Maria simulasse a sua humilhação, a sua raiva, queria que a sentisse, não que a representasse. E então ela odiou-me para o resto da vida", disse o realizador.

A estreia do filme em 1972 foi acompanhada de bastante polémica pela existência de cenas de sexo bastante explícitas. A história acompanha um americano de meia-idade (Marlon Brando) que se encontra com uma jovem francesa (Schneider), num apartamento para terem sexo sem a troca de qualquer informação pessoal sobre eles, incluindo o nome. Numa das sequências mais escandalosas, ele sodomiza-a na cozinha usando manteiga como lubrificante.

A atriz, que morreu vítima de cancro em 2011, aos 58 anos, já tinha contado ao Daily Mail em 2007 que, ao contrário das especulações, não existiu sexo verdadeiro durante a rodagem mas foi mantida na ignorância sobre vários aspetos da famosa cena.

"Apenas me disseram antes de filmar a cena e fiquei tão zangada. Devia ter chamado o meu agente ou ter o meu advogado presente porque não se pode forçar ninguém a fazer algo que não está no argumento, mas na época não sabia disso. Durante a cena, embora o que Marlon estivesse a fazer não fosse real, eu estava a chorar lágrimas a sério. Senti-me humilhada e, para ser honesta, senti-me um pouco violada, tanto por Marlon como por Bertolucci", disse na altura a atriz.

Hollywood reage (mal) à revelação

O facto de Bertolucci admitir que foi tudo feito sem o conhecimento ou consentimento da atriz mereceu fortes reações por parte de várias estrelas de Hollywood.

Nas redes sociais, Jessica Chastain dirige-se a todas as pessoas que "adoram este filme". "Estão a ver uma rapariga de 19 anos a ser violada por um homem de 48 anos. O realizador planeou o ataque. Sinto-me enojada", partilhou a atriz, o que foi apoiado por Octavia Spencer, define o que aconteceu como "violação".

Já o Capitão América Chris Evans considerou tudo "para lá de repugnante" e que Bertolucci e Brando deviam ter sido presos, enquanto a atriz Evan Rachel Wood descreveu-os como "doentios por pensarem que aquilo era ok" .

Para a realizadora de "Selma" Ava DuVernay, o que aconteceu é "indesculpável". "Como realizadora mal consigo entender isto. Como mulher, fico horrorizada, enojada e enfurecida por isto".

Já Anna Kendrick recordou ainda que Maria Schneider tinha confirmado tudo e associou a ausência de polémica na altura a sexismo.

Veja as reações partilhadas no Twitter:

Comentários