Artigo

Nicole Kidman: De ícone de Hollywood a rainha do cinema independente em Cannes

Com três filmes e uma série na mostra oficial, Nicole Kidman será a rainha do Festival de Cannes. Aos 49 anos, a atriz continua uma carreira corajosa, com sucessos de bilheteira e filmes independentes.

Este ano, Nicole Kidman é a rainha do Festival de Cannes, confirmando que, aos 49 anos, soube reinventar a sua trajetória, seguindo uma carreira corajosa, com sucessos de bilheteira e filmes independentes.

Na 70ª edição de Cannes, que começa na quarta-feira e decorre até 28 de maio, dois filmes com a atriz disputam a Palma de Ouro.

O primeiro é "The Beguiled", da americana Sofia Coppola, protagonizado ainda por Colin Farrell, Elle Fanning e Kirsten Dunst, que conta a história de um soldado que se esconde num colégio interno para raparigas durante a Guerra de Secessão nos Estados Unidos.

A atriz australiana também atua ao lado de Colin Farrell em "The Killing of a Sacred Deer", filme do diretor grego Yorgos Lanthimos, responsável por "A Lagosta", que venceu o Prémio do Júri em Cannes, edição de 2015.

Fora de competição, ela também estará na Croisette com "How to Talk to Girls at Parties", do americano John Cameron Mitchell.

O filme, outra parceria com Elle Fanning, é uma história de extraterrestres que se passa durante a cena punk de Londres na década de 1970.

Para completar, Kidman também está na segunda temporada da série de televisão "Top of the Lake", da realizadora neozelandesa Jane Campion, que será exibida numa sessão especial.

Uma convidada antiga de Cannes

Nicole Kidman, vencedora do Óscar pela sua interpretação de Virginia Woolf em "As Horas", de Stephen Daldry, em 2003, já compareceu diversas vezes a Cannes.

Em 2001 desfilou pela passadeira vermelha por ser a protagonista do filme de abertura, "Moulin Rouge", de Baz Luhrmann, um musical no qual interpretou Satine, uma dançarina de cabaré.

Em 2003, o drama experimental "Dogville", de Lars von Trier, levou-a novamente à Croisette, experiência que repetiu com o thriller "The Paperboy - Um Rapaz do Sul", de Lee Daniels, de 2012.

Em 2014, o filme biográfico "Grace de Mónaco", no qual interpreta a atriz que virou princesa, dirigido pelo francês Olivier Dahan, abriu o festival.

Com mais de 60 filmes no currículo, Nicole Kidman, que em 2002 foi considerada pela revista People a mulher mais bonita do mundo, já trabalhou com alguns cineastas de muito prestígio, como Stanley Kubrick, Gus Van Sant ou Jane Campion.

Ver artigo completo

Comentários