Artigo

"La La Land", "Moonlight" e "Manchester by the Sea" favoritos aos Globos de Ouro

Uma etapa importante na temporada de prémios que termina com os Óscares acontece este domingo com a cerimónia dos Globos de Ouro.

O sonho de vencer em Hollywood, a tragédia de um traficante gay constrangido pelo segredo da sua realidade, o desespero de um tio responsável pelo seu sobrinho órfão: "La La Land: Melodia de Amor", "Moonlight" e "Manchester by the Sea são os favoritos ao Globo de Ouro.

O tributo de Damien Chazelle à era de ouro dos musicais dos Estados Unidos tem sete nomeações para os prémios que serão entregues no domingo, enquanto os dramas familiares de Barry Jenkins e Kenneth Lonergan chegam com seis e cinco, respectivamente.

A disputa passar por várias categorias, especialmente em drama, embora seja quase certo que "La La Land" vença como melhor musical ou comédia e seus protagonistas Ryan Gosling e Emma Stone sejam considerados como os melhores atores no mesmo género.

Casey Affleck, Mahershala Ali, Viola Davis e Natalie Portman também aparecem como fortes candidatos, mas nas categorias reservadas aos filmes dramáticos.

O Globo de Ouro, entregue pelos membros da Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood (HFPA, em inglês) é um momento importante na temporada de prémios que termina com o Oscar.

"É uma das melhores festas do ano. Há apenas 1.200 lugares e são difíceis de conseguir... E Hollywood sabe que o Globo de Ouro chega a um grande público, é importante que os filmes estejam ali", salienta Tim Gray, editor da secção de prémios para a revista Variety.

Larraín, "Neruda" e "Jackie"

Natalie Portman é favorita para o prémio de melhor atriz dramática pelo seu papel no filme biográfico "Jackie", sobre a ex-primeira-dama dos EUA Jacqueline Kennedy.

A produção foi dirigida pelo chileno Pablo Larraín, que também foi nomeado por "Neruda" na categoria de melhor filme em língua estrangeira, que tem como estrelas o mexicano Gael García Bernal e o chileno Luis Gnecco, e reconstrói a perseguição implacável ao poeta Pablo Neruda no Chile, em 1948, quando o governo proibiu o Partido Comunista e lhe retirou o título de senador.

Mas a concorrência é dura e atrás da estatueta estão os franceses "Divines" e "Ela", o franco-iraniano "O Vendedor" e o alemão "Toni Erdmann", que soa como potencial vencedor.

"Houve uma produção de filmes estrangeiros muito boa e foi um grande ano para Pablo e o seu irmão, [produtor] Juan de Dios. Para muitas publicações, Pablo foi o melhor realizador do ano", disse à AFP o crítico do jornal chileno El Mercurio, Ernesto Garratt.

Apesar disso, o chileno não está entre os candidatos na categoria de melhor realização: essa disputa será entre Damien Chazelle ("La La Land"), Barry Jenkins ("Moonlight") e Kenneth Lonergan ("Manchester by the Sea", além de Tom Ford ("Animais Noturnos") e Mel Gibson ("O Herói de Hacksaw Ridge").

"'La La Land' poderá ganhar em sete categorias" nas quais foi nomeado, mas "os Globos de Ouro tendem a distribuir mais os seus prémios. Não vemos com frequência um filme conquistar mais de três ou quatro" prémios, acrescentou Beachum.

Maestro Gael

Gael García Bernal, que interpreta o polícia que persegue o poeta comunista, procura defender o Globo de Ouro que conquistou o ano passado pelo seu papel como maestro na série "Mozart in the Jungle", que também tentará repetir como melhor comédia de TV.

Na televisão, destaca-se a história criminal de "The People v O.J. Simpson: American Crime Story", que está presente em cinco categorias.

A série dramática "O Gerente da Noite", segue de perto com quatro, enquanto "Black-ish", "The Crown", "A Night Of", "This Is Us" e "Westworld" disputam três categorias cada.

O canal HBO tem um total de 14 nomeações.

Drew Barrymore, Sylvester Stallone, Nicole Kidman, Reese Witherspoon, Diego Luna e Sofia Vergara estarão entre as estrelas que apresentarão algumas das categorias.

O comediante Jimmy Fallon será o anfitrião da cerimónia realizada num hotel em Bervely Hills e que é muito mais descontraída do que os Óscares ou os Emmys. O champanhe servido durante toda a noite provavelmente ajuda.

"As estrelas vão ficando progressivamente alcoolizadas à medida que a noite avança", esclareceu Jack Mirkinson, do site de cultura pop Fusion.

Comentários