Artigo

"Kingsman": Agentes britânicos vencem nas bilheteiras dos EUA

"Kingsman: O Círculo Dourado" desalojou o fenómeno de terror "It" do topo das bilheteiras.

"Kingsman: O Círculo Dourado" ficou em primeiro lugar nas bilheteiras dos EUA e de vários outros países.

Os agentes secretos britânicos com um guarda-roupa de matar liderados por Taron Egerton e Colin Firth
conseguiram chegar aos 39 milhões de dólares com a ajuda de uns "primos" americanos (representados por Channing Tatum, Hally Berry, Pedro Pascal e Jeff Bridges).

Apesar das críticas mais divididas, o valor ultrapassa os 36,2 milhões atingidos em fevereiro de 2015 por "Kingsman: Serviços Secretos", onde teve a concorrência de "As Cinquenta Sombras de Grey".

Tal como acontece com outros títulos com um grande orçamento (104 milhões), o estúdio vai seguir com grande atenção as estreias no mercado internacional: as receitas melhoraram 63% em relação às do primeiro filme, para 61,2 milhões, destacando-se o Reino Unido, Rússia, Taiwan e Austrália.

O estúdio já confirmou que vai avançar um terceiro filme para concluir a saga.

Após várias semanas de domínio, "It" ficou em segundo lugar nas bilheteiras, com mais 30 milhões para consolidar a posição de filme de terror mais rentável de sempre, com 266,3 milhões.

Noutros países, o valor vai nos 211 milhões, pelo que, contas feitas, são 478 milhões para uma produção que custou apenas 34 milhões.

A animação "Lego Ninjago: O Filme", com 21,2 milhões, ficou em terceiro lugar.

As expectativas da indústria iam para os 27-32 milhões e alguns analistas acreditam que o estúdio está a desvalorizar os "Filmes Lego" apressando as produções e sacrificando a qualidade: "O Filme Lego" (2014) começou com 69,1 milhões e mesmo "Lego Batman" (2017) ainda arrancou com 53 milhões.

O estúdio deverá ter prejuízo com este terceiro filme pois custou 70 milhões.

Comentários