Artigo

Globos de Ouro dominados pela música de "La La Land"

Entre as sete nomeações de "La La Land - Melodia de Amor", as quatro de "Florence: Uma Diva Fora de Tom" e as duas "Mozart in the Jungle" em televisão, vai ser a música a dominar mais do que os dramas na próxima cerimónia dos Globos de Ouro.

Muita música é aguardada nos próximos Globos de Ouro, com "La La Land: Melodia de Amor", que lidera as nomeações aos prémios, , e o mexicano Gael García Bernal em busca da sua segunda estatueta pela interpretação de um maestro.

A homenagem do realizador Damien Chazelle à era de ouro dos musicais dos Estados Unidos teve sete nomeações, anunciadas esta segunda-feira em Beverly Hills.

O anúncio dos escolhidos para o prémio aconteceu alguns dias antes do que será feito pelo influente sindicato de atores (SAG), que dará as primeiras pistas do interior da indústria sobre os filmes que podem chegar ao Óscar.

Embora seja mais famoso que o SAG, o Globo de Ouro é menos visto como um indicador para os Óscares, já que representa um pequeno grupo de jornalistas não americanos - a Associação dos Correspondentes Estrangeiros em Hollywood (HFPA, em inglês) - é o responsável por escolher os vencedores, e não Hollywood.

Os Globos de Ouro serão entregues a 8 de janeiro no hotel Beverly Hilton de Beverly Hills, com Jimmy Fallon como apresentador.

Homenagem musical

"Moonlight," "Manchester by the Sea" e "Florence: Uma Diva Fora de Tom" aparecem logo atrás de "La La Land" com seis, cinco e quatro nomeações, respectivamente, para a cerimónia que inaugura a temporada de prémios em Hollywood.

"La La Land: Melodia de Amor" competirá como Melhor Filme de Comédia ou Musical com "20th Century Women", "Deadpool", "Florence" e "Sing Street".

Os nomeados para Melhor Filme de Drama, por sua vez, são "O Herói de Hacksaw Ridge", de Mel Gibson, o thriller "Hell or High Water - Custe o Que Custar!", os dramas familiares "Lion -A Longa Estrada Para Casa" e "Manchester by the Sea", assim como o comovente “Moonlight”.

Os protagonistas de "La La Land", Ryan Gosling e Emma Stone, também concorrem aos prémios de Melhor Ator e Atriz pelos seus papéis nesta história sobre uma aspirante a atriz e um músico de jazz que se apaixonam.

Especialistas concordam que o musical de Chazelle pode arrasar nestes prémios.

"Segunda-feira espetacular"

García Bernal competirá como Melhor Ator em Série de Comédia ou Musical com Anthony Anderson ("Black-ish"), Donald Glover ("Atlanta"), Nick Nolte ("Graves") e Jeffrey Tambor ("Transparent").

Na série "Mozart In The Jungle", transmitida pela Amazon, assim como "Transparent", o mexicano interpreta Rodrigo De Souza, uma versão fictícia do venezuelano Gustavo Dudamel, que assume a condução da Orquestra Sinfónica de Nova York.

A produção, nomeada para Melhor Série de Comédia ou Musical, prémio que também conquistou em 2016, é baseada no livro "Mozart in the Jungle: Sex, Drugs, and Classical Music", no qual o Blair Tindall relata a sua experiência como músico em Nova Iorque.

No campo da televisão, a antologia "The People v, O.J. Simpson: American Crime Story" lidera com cinco indicações.

O drama da AMC "O gerente da Noite" segue-a de perto, com quatro, enquanto "Black-ish", "The Crown", "The Night Of", "This is US" e "Westworld" conquistaram três nomeações cada um.

Poeta

"Neruda", que disputa o Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro, representa a segunda nomeação nestes prémios de um filme de Pablo Larraín, que em 2016 competiu com "O Clube".

Nesta produção, Larraín reconstrói a perseguição implacável à qual foi submetido no Chile o autor de "20 poemas de amor y una canción desesperada" pelo polícia Óscar Peluchonneau em 1948, quando o governo de Gabriel González Videla ilegalizou o Partido Comunista e retirou de Neruda o estatuto de senador.

O poeta, que ficou à frente da luta da esquerda na clandestinidade, foi obrigado a fugir a cavalo pelos Andes para fugir ao polícia, que procurava o reconhecimento dos seus superiores com a captura do mito.

Além de "Neruda", competem nesta categoria os filmes franceses "Divines" e "Ela", o iraniano "The Salesman" e o alemão "Toni Erdmann".

Comentários