Artigo

Festival Internacional de Cinema da Praia: Autarquia pede aos praienses para irem ao cinema

“Nu bai sinema” (vamos ao cinema, em português) é o apelo que a Câmara Municipal da Praia faz a todos os praienses para participarem na 4ª edição do Festival Internacional de Cinema da Praia.

créditos: Inforpress

O certame decorre entre os dias 20 e 26, com a exibição de 40 filmes, sendo 11 cabo-verdianos e 29 internacionais.

Em declarações à Inforpress, o vereador da Cultura, António Lopes da Silva, disse que o cinema da Praia está aberto ao público e que durante quatros dias de amostras competitivas  vão ser exibidos 10 filmes/dia.

“Peço apenas para ‘Nu bai sinema’”, declarou o responsável, pois, ajuntou, já é altura de “começáramos a ir ao nosso cinema”.

A representar Cabo Verde estarão os filmes, “A Boneca”, ficção de Hélder Costa; “Ar no Mar”, documentário de Pedro da Conceição; “Barragem de Esperança”, documentário de Júlio Silvão Tavares; “Caminhos Perigosos”, ficção de Ariene Lopes e Sílvia Moniz; “Canhão da Boca”, documentário de Ângelo Lopes, “Homestay”, documentário de Loio Aziki.

Fazem parte ainda o lote de filmes cabo-verdianos as ficções “Mor” (My Love), de Neu Lopes; “O Bêbado” de Nelson Custódio; “Tchutchinha”, dos alunos do 4º ano do Curso de Comunicação e Marketing; e “Txutxinha”, de Shirley Sores e o documentário “Tarrafal 35” de João Paradela.

A anteceder o Festival Internacional de Cinema da Praia, informou que já está a decorrer uma formação para operadores de câmara e que sábado e domingo ocorre o “Platô Zona”, isto é, a exibição de filmes nas zonas rurais da Cidade da Praia, como São francisco, São Tomé, Trindade e São Martinho.

Da programação consta ainda a exibição de uma mostra especial dos filmes vencedores do concurso de curtas PALOP-TL, um projecto da União Europeia.

Workshop sobre “Filmes de Animação”, “Captura e tratamento de som para cinema”, “Audiovisuais em exposições: pesquisa e desenvolvimento”, “Correcção de cores para cinema”, “Produção e direitos autorais” também vão ter lugar durante este evento.

No sentido de incluir as crianças nessa programação, informou que vai haver o “Platozinho”, em que num dia as crianças vão ao cinema ver um filme feito pelos alunos do ensino básico e integrado, que receberam uma formação para a produção de uma curta-metragem.

Para a realização desta IV edição do Festival Internacional de Cinema, a Câmara Municipal da Praia conta com a parceria do Ministério da Cultura e Indústrias Criativas e Associação de Cinema e Audiovisual de Cabo Verde e a “Txan Films”.

Comentários