Artigo

Excessos de Johnny Depp fizeram descarrilar rodagem de "Piratas das Caraíbas"

Uma extensa investigação revela que o comportamento errático de Johnny Depp causou instabilidade à produção de "Piratas das Caraíbas: Homens Mortos Não Contam Histórias".

The Hollywood Reporter fez uma extensa investigação sobre a crise que enfrenta o ator Johnny Depp por causa do desaparecimento de 650 milhões de dólares e gastos extravagantes que também revelou o seu problemático comportamento durante a rodagem do novo "Piratas das Caraíbas".

Várias pessoas que trabalharam na produção de "Piratas das Caraíbas: Homens Mortos Não Contam Histórias" descreveram, sob anonimato, vários episódios descritos como um autêntico "descarrilamento" enquanto o ator enfrentava tanto uma crise financeira como a fase que antecedeu o processo de divórcio com pormenores escandalosos na praça pública.

No artigo, o produtor Jerry Bruckheimer defende Johnny Depp, citando a enorme pressão que enfrentou na Austrália, incluindo "helicópteros que o seguiram para casa".

Ainda assim, nem ele consegue explicar o episódio em que o ator se feriu num dedo, levando-o de urgência para ser operado nos EUA, forçando uma paragem forçada da rodagem: "Na verdade, não sabemos o que aconteceu. Foi apanhado pela porta de um carro ou uma porta deslizante. Ouvi duas versões".

Por seu lado, várias fontes convergem sobre o hábito de chegar tarde ("Johnny Depp não é uma pessoa matinal"), os confrontos físicos com a ainda esposa Amber Heard e o consumo de álcool, que  deixavam a equipa e figurantes horas à sua espera para começarem a trabalhar.

Reuniões de crise para lidar com os frequentes atrasos juntaram Bruckheimer, um assistentes de realização e vários gestores da Disney, além da agente do ator, que não o conseguiram fazer mudar de comportamento.

De acordo com o Hollywood Reporter, a situação chegou a tal ponto que foi destacado um elemento para ficar "num carro descaracterizado" perto do local onde ele estava a viver.

"Quando ele se levantava, acendia a luz e no momento em que isso acontecia, ele telefonava a um elemento da produção que, por sua vez, ligava aos realizadores: 'Ele está acordado! Ele está a preparar-se!'", conta o relato.

"Eles até tinham um código especial, tipo 'A águia aterrou'. O Johnny não fazia ideia que isto estava a acontecer'", acrescentou a mesma fonte, que ainda assim notava que "quando o Johnny chegava à rodagem, era encantador, simpático. Ele é yin e yang”.

Scott Bailey, chefe de produção, está identificado no artigo e reconhece que "houve alguns dias em que os nossos planos foram desafiados", mas reconhece a dedicação de Depp a Jack Sparrow e a "Piratas das Caraíbas".

"Ninguém devia subestimar a paixão e empenho do Johnny a esta personagem e saga", garantiu.

Comentários