Artigo

O escândalo da cerimónia: Erro de Warren Beatty dá vitória a "La La Land" em vez de "Moonlight"

Foi um momento inédito nos Óscares: depois de "La La Land" ter sido anunciado como Melhor Filme e estar toda a gente no palco, percebeu-se o erro. Houve uma troca de cartões e o vencedor real era "Moonlight".

Ninguém percebeu o que estava a acontecer e a situação é única na história dos Óscares: quando o troféu de Melhor Filme foi anunciado, afinal o vencedor era outro. Em tributo aos 50 anos de "Bonnie e Clyde", Warren Beatty e Faye Dunaway subiram ao palco para anunciar o grande troféu da noite e, após a abertura do envelope, levaram um tempo um pouco maior que o habitual a ler o nome do vencedor, "La La Land", algo que todos assumiram como sendo uma tentativa de criar suspense.

Enquanto os produtores do musical faziam os seus agradecimentos de forma entusiasmada percebeu-se que havia alguma perturbação no palco, com um assistente a entrar para abrir o envelope e confirmar o vencedor. E foi o próprio Jordan Horowitz, que já tinha feito o seu discurso de vitória enquanto produtor de "La La Land", que revelou que se tratara de um erro e o que o vencedor era afinal "Moonlight".

Reveja o momento mais polémico da cerimónia:

Warren Beatty justificou o erro  explicando que o envelope que lhe passaram era o referente a Melhor Atriz, para Emma Stone por "La La Land", daí a sua hesitação em ler o nome vencedor e o erro que se seguiu: Faye Dunaway, não percebendo o sucedido, leu o nome do filme que estava no papel, "La La Land". E calcula-se que Beatty, compreendendo o erro, tenha dado um passo atrás em silêncio calculando que, de qualquer maneira, deveria ser esse o filme vencedor e só internamente se daria pelo lapso. Só que afinal as previsões não se concretizaram e para surpresa geral "Moonlight" foi mesmo o vencedor.

Enquanto o anfitrião Jimmy Kimmel ia tentando criar piadas para fazer face à situação, a equipa dos dois filmes revelou-se extremamente gentil nos agradecimentos, parabenizando a qualidade e o mérito dos colegas da fita adversária, sublinhando a amizade que cresceu entre os artistas das duas películas neste período intenso de promoção quase conjunta, e minimizando o embaraço de todos os envolvidos.

Entretanto, nos bastidores, Emma Stone, citada pelo "Hollywood Reporter", sublinhou que "tive o tempo todo na mão o cartão com a vitória como Melhor Atriz, por isso não quero que comecem com especulações", acrescentando adorar o "Moonlight": "claro que foi maravilhoso ouvi-los dizer "La La Land", teríamos adorado vencer Melhor Filme mas estamos muitos felizes por "Moonlight".

Já na sala de imprensa, a atriz reagiu ao episódio:

A situação é inédita na história dos Óscares. Pior, vai ser comentada durante muito tempo e faz passar para segundo plano a imagem de igualdade, diversidade e tolerância, que vencedores, apresentadores e o anfitrião Jimmy Kimmel se esforçaram por passar em várias declarações.

Comentários