Artigo

Emma Watson avança para tribunal após roubo de fotos privadas

A estrela de "Harry Potter" e "A Bela e o Monstro" viu várias fotos roubadas e partilhadas na internet.

Emma Watson vai avançar com ações na Justiça após o roubo e colocação on line de uma dúzia de fotos privadas em que aparece a provar vestidos.

As informações foram confirmadas por uma porta-voz da atriz de 26 anos numa declaração à BBC.

"Fotos de uma prova de roupas que Emma fez há dois anos com um estilista foram roubadas. Não são fotografias de nus. Os advogados já receberam instruções e não vamos fazer mais comentários", avançou a sua representante.

O comunicado surgiu após as redes sociais e blogues avançarem que fotografias nuas da estrela de "A Bela e o Monstro" tinham sido partilhadas num fórum anónimo na "deep web", uma área encriptada da internet onde apenas pessoas com conhecimento específico conseguem aceder, tal como as de outras atrizes, incluindo Amanda Seyfried e Jillian Murray.

O incidente acontece poucos dias após a polémica da sessão de fotos que Watson fez para a edição de março da revista Vanity Fair, que despertou críticas por, supostamente, afetarem a sua imagem de feminista e embaixadora da Boa Vontade da ONU.

Também em 2014 já tinha sido ameaçada com a publicação on line de fotografias íntimas pela controversa página 4Chan após ter feito um discurso a defender a igualdade entre sexos como Embaixadora das Nações Unidas para as Mulheres.

"Fui ameaçada assim que me levantei e falei dos direitos das mulheres. Em menos de 12 horas estava a receber ameaças", recordou um ano mais tarde num evento do Facebook, revelando que sabia que era um embuste pois não existiam tais imagens.

Em fevereiro, um homem de 29 anos foi condenado a nove meses de prisão por piratear contas de celebridades no iCloud, da Apple, e por roubar informações particulares, incluindo vídeos e fotos íntimas.

Diversas fotos de Rihanna, Jennifer Lawrence, Kate Upton e Kirsten Dunst, entre outras famosas, foram publicadas em 2014. A Apple reconheceu ter sofrido um ciberataque, mas negou que a causa fosse um erro no seu sistema.

"Pior do que ter a privacidade das mulheres violada nas redes sociais é ler comentários que mostram tanta falta de empatia", avançou na altura Emma Watson no Twitter.

Comentários