Artigo

"Bond 25": Daniel Craig continua indeciso, mas projeto dá os primeiros passos

Os argumentistas de "007 Spectre" regressam para escrever o 25º filme, mas parece que Daniel Craig ainda não sabe se quer regressar.

São os primeiros passos concretos para a produção do 25º título da saga James Bond: o jornalista britânico Baz Bamigboye, do Daily Mail, avançou no Twitter que Neal Purvis e Robert Wade assinaram contrato para escreverem a história do próximo filme.

Trata-se de uma decisão criativa muito importante: o envolvimento dos dois com o agente secreto com licença para matar começou com "007 - O Mundo Não Chega" (1999), ainda nos tempos de Pierce Brosnan, e manteve-se até agora, num total de seis filmes.

Isto significa que começou a contar o tempo para o atual 007 definir a sua posição no próximo projeto: Bamigboye também escreve que Daniel Craig "ainda está a decidir se o quer fazer".

A situação de Craig parece então não ter conhecido grande evolução desde a conclusão do seu quarto filme como Bond, "007 - Spectre".

Na altura, o ator admitiu que foi uma experiência que o deixou esgotado e que "preferia cortar os pulsos" a regressar: a complicada rodagem começou em dezembro de 2014 e prolongou-se até ao início de julho do ano seguinte, com a estreia a ser no fim de outubro.

Apesar de mais tarde ter moderado o tom, afirmando que tinha "o melhor trabalho do mundo a fazer Bond", as suas palavras, e uma inconfidência do amigo Mark Strong, originaram uma gigantesca especulação sobre potenciais substitutos, com uma lista de candidatos que vai desde Tom Hiddleston a Idris Elba, passando por Michael Fassbender ou Tom Hardy.

Também os seus 49 anos adquirem outra relevância para um papel tão exigente em termos físicos.

Se aceitar regressar e quiser evitar as mesmas circunstâncias da última rodagem, o mais provável é que "Bond 25" apenas chegue às salas de cinema no outono de 2019.

Comentários