Artigo

"A Queda de Wall Street" ganha vantagem na corrida aos Óscares

O filme com Christian Bale, Steve Carell, Ryan Gosling e Brad Pitt foi o surpreendente vencedor nos prémios do sindicato dos produtores americanos.

"A Queda de Wall Street", que usa comédia negra para mostrar as raízes da crise económica que afetou os EUA em 2008, foi votado o melhor filme de 2015 pelo sindicato que reúne os produtores de cinema.

Com o prémio, a produção liderada por Christian Bale, Steve Carell, Ryan Gosling e Brad Pitt ultrapassa o favoritismo de "The Revenant: O Renascido" e "O Caso Spotlight" no que está a ser considerada a corrida mais disputada aos Óscares dos últimos anos: a escolha dos produtores já coincide oito anos de seguida com o Óscar de Melhor Filme e 19 vezes no último quarto de século.

Os produtores usam o mesmo sistema de votação da Academia, mas ao contrário desta, que varia entre os 5 e 10 filmes e este ano escolheu 8, têm sempre 10 nomeados.

Os outros nomeados eram "Mad Max: Estrada da Fúria", "Perdido em Marte", "A Ponte dos Espiões", "Brooklyn", bem como "Sicario – Infiltrado", "Straight Outta Compton" e "Ex Machina", que não estão na corrida aos Óscares.

Nos filmes de animação, "Inside Out (Divertida-Mente)", dos estúdios Disney Pixar, foi um vencedor que não surpreendeu ninguém, tal como aconteceu com a distinção na categoria dos documentários de "Amy", sobre a artista Amy Winehouse.

Em televisão, os prémios foram para "A Guerra dos Tronos",  "Transparent" e "Fargo".

Trailer de "A Queda de Wall Street".

Comentários