Artigo

"A Bela e o Monstro": Ewan McGregor não tem paciência para polémica homossexual

Muito se tem falado do "momento exclusivamente gay" de "A Bela e o Monstro", mas o ator escocês não esteve para contemplações durante uma entrevista com Stephen Colbert.

Ewan McGregor não tem grande paciência para a controvérsia em redor do 'momento gay' na nova versão em imagem real de "A Bela e o Monstro".

Tudo começou quando o realizador Bill Condon anunciou que existia um "momento exclusivamente gay" no filme, envolvendo a personagem do lacaio Le Fou, interpretada por Josh Gad.

Assim que o apresentador Stephen Colbert começou a abordar o assunto no programa 'Late Show', o ator escocês, que dá voz a Lumière, interrompeu para proclamar que "existe muito sexo gay neste filme".

"E acho que se vivem perto do Alabama, não deviam ir ver este filme. O que iria pensar Jesus?", acrescentou, numa referência óbvia à notícia do boicote anunciado pelo cinema Hanegar Drive-In por razões religiosas.

Por esta altura, talvez pressentindo que alguns responsáveis da Disney podiam não estar muito contentes com a direção da conversa, Colbert tentou aligeirar, comentando que era tudo muito subtil, mas McGregor não esteve com contemplações.

"Não, acho que é uma personagem homossexual" e depois de reforçar isso, rematou: "Estamos em 2017, por amor de Deus!" [numa tradução politicamente correta]

Veja o vídeo.

Comentários